Depois de estudar com Honorina Prates e Pasquale Bambardella, bambambãs de seu tempo, Maria Lúcia Godoy aperfeiçoou-se na Alemanha

Bidú Sayão e a soprano Maria Lúcia Godoy | Foto: Acervo Maria Lúcia Godoy

O pé-de-valsa Juscelino Kubitschek, que gostava muito de música, sempre convidava Maria Lúcia Godoy para cantar quando era governador de Minas e presidente da   República.

Maria Lúcia Godoy cantou, por exemplo, para o presidente dos Estados Unidos, Dwight D. Eisenhower (1890-1969), quando visitou as obras de construção de Brasília.

A cantora lírica mineira está com 97 anos e não se apresenta mais.

Depois de estudar com Honorina Prates e Pasquale Bambardella, bambambãs de seu tempo, Maria Lúcia Godoy aperfeiçoou-se na Alemanha.

A cantora Bidu Sayão, que fez sucesso nos Estados Unidos, apontou-a como “sua única sucessora”.