Quatro anos antes do fato, o escritor Bernardo Élis escreveu um conto falando de uma cheia no rio

No início de dezembro de 1948 começou a chover na região de Corumbá de Goiás sem parar, durante vários dias.

Gilberto Mendonça Teles, Bernardo Élis, Afonso Félix de Sousa e José J. Veiga: companheiros de geração | Foto: Reprodução

Na proximidade do Natal o Rio Corumbá encheu tanto que a ponte que ligava a cidade ao lado leste da cidade, muito antiga, não resistiu e rodou.

Um dado interessante: quatro anos antes o escritor Bernardo Élis havia escrito o seu notável conto “Nhola dos Anjos e a Cheia do Corumbá” — como se fosse uma profecia.

Bernardo Élis nasceu em 1915 e morreu em 1997, aos 82 anos. Ele nasceu em Corumbá, assim como o escritor José J. Veiga, que também nasceu em 1915.