Após uma reunião realizada no Itamaraty, o governo federal anunciou que seis aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) estão à disposição dos cidadãos brasileiros que se encontram na zona de conflito entre Israel e o Hamas, neste domingo, 8.

A previsão é que o primeiro voo, do avião KC-30, decole de Natal (RN) com destino à Roma, na Itália, neste domingo, onde serão aguardadas orientações para a operação de resgate em Israel. Por enquanto, não há um plano de evacuação de brasileiros que desejam deixar a Faixa de Gaza ou a Cisjordânia.

De acordo com a FAB, na missão, estarão disponíveis ainda outro KC-30, dois KC-390 e dois VC-2. Os dois VC-2 foram cedidos pela Presidência da República.

A aeronave escolhida para a primeira missão é um KC-30, com capacidade para 230 passageiros. A expectativa da FAB é que a lista de passageiros seja finalizada na manhã desta segunda-feira, 9, quando está previsto o retorno da equipe ao Brasil a partir do Oriente Médio, com brasileiros.

O ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, enfatizou que as forças brasileiras estão prontas para atender às necessidades dos brasileiros naquela região. Além das aeronaves da FAB, há a possibilidade de que a operação nos aeroportos se normalize e isso permitirá que os cidadãos possam retornar em voos comerciais.

O brigadeiro Marcelo Damasceno, comandante da Aeronáutica, explicou que a primeira decolagem, em uma aeronave da FAB, pode ocorrer na segunda ou terça-feira. Tudo dependerá, conforme ele, da conclusão da lista de passageiros que desejam retornar ao Brasil durante essa missão de repatriação. O Itamaraty estima que haja mais de 20 mil brasileiros residentes tanto em Israel (14 mil) quanto na Palestina (seis mil).

O Ministério de Relações Exteriores emitiu um comunicado sobre a operação. Nele é destacado que os voos da FAB têm prioridade para repatriar brasileiros residentes no Brasil. A Embaixada brasileira em Tel Aviv publicou um formulário para a inscrição de detalhes nos voos de repatriação, e serão fornecidas instruções para a localização ao aeroporto de Ben-Gurion a partir de voos confirmados.

Passo a passo para o resgate

Devido à incerteza quanto ao momento do primeiro voo de repatriação, o governo recomenda que todos os brasileiros que possuam passagens aéreas, ou que tenham condições de adquiri-las, embarquem em voos comerciais disponíveis no aeroporto de Ben-Gurion, que segue em operação.

No que diz respeito aos brasileiros na Palestina, o governo está buscando criar condições para implementar um plano de evacuação para aqueles que desejam deixar a Faixa de Gaza ou a Cisjordânia.

O governo federal informou ainda que toda a estrutura do Itamaraty está empenhada para acompanhar de perto a situação dos brasileiros naquela região.

Contatos

O Itamaraty frisou que os plantões consulares da Embaixada em Tel Aviv (+972 (54) 803 5858) e do Escritório de Representação permanecem em funcionamento pelos telefones (+972 (59) 205 5510), com “Whatsapp”, para atendimento nacional em situação de emergência.

O plantão consular geral do Itamaraty também foi disponibilizado pelo telefone +55 (61) 98260-0610.  

Guerra na Faixa de Gaza

O conflito entre Israel e o grupo extremista Hamas já causou mais de 900 mortes, segundo as autoridades locais. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, declarou que o país está em estado de guerra.

Confiram os três modelos de aeronaves à disposição para resgate:

  • KC-30 (Airbus A330 200)
  • KC-390 Millennium (Embraer)
  • VC-2 (Embraer 190)

Leia também: Conflito Israel-Hamas: número de mortos chega a 900 em meio a ofensiva continuada

Goiano fica preso em Israel no início de guerra contra Hamas: “Vou embora de que jeito?”