Cezar Santos
Cezar Santos

Fora da realidade, Lula quer que Moro lhe peça desculpas

Lula fala a petistas em Brasília: “Estou lascado, mas quero que Moro me peça desculpas”

No início da semana passada, o ex-presidente Lula falou numa reunião com petistas em Brasília sobre o que parece ser o seu mais recente sonho de consumo: que o juiz Sergio Moro peça desculpas para ele.

Caro leitor, você está lendo direito. Lula acha que merece um pedido de desculpas por parte do juiz federal. O petista até concede que não pretende ser absolvido (risos…), uma vez que já foi condenado. Mas se Sergio Moro lhe pedir desculpa, o ex-presidente se dará por satisfeito.
O petista “joga pra torcida”, mas sabe que não tem razão. Ele afirmou que não espera absolvição do juiz Sergio Moro, mas sim um pedido de desculpas. Lula é réu em seis ações penais, sendo duas delas sob responsabilidade de Moro, que já o condenou a nove anos e meio de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex de Guarujá (SP).

“Eu sei que eu estou lascado. Todo dia tem um processo. Eu não quero nem que o Moro me absolva, só quero que ele me peça desculpa”, disse Lula.

A verdade é que Lula da Silva se acha acima das leis. Para ele, o fato de ter sido eleito duas vezes e ter feito sua sucessora também duas vezes (mesmo com o desastre que isso significou para o País), e de continuar sendo prestigiado por uma parcela da população, o isentaria de qualquer culpa, por mais crimes que tenha cometido ou que venha a cometer.

A coisa seria risível se não fosse tão esdrúxula, tão nonsense, tão absurda.

Realizemos a cena: Sergio Moro chega a Lula e diz: “Sr. ex-presidente, eu lhe peço desculpas por ter lhe condenado. O sr. é um corrupto; o sr. se mancomunou com empresários corruptos; o sr. se aproveitou do cargo público maior da nação brasileira para tirar dinheiro do erário para si, para seus familiares, para seu partido e para seus aliados; o sr. traiu a confiança do povo brasileiro. Por isso, sr. ex-presidente, o sr. foi condenado em decorrência dos crimes de que foi acusado pelo Ministério Público e cujos julgamentos estavam sob minha alçada. E, certamente, sr. ex-presidente, o sr. vai ser condenado ainda mais por mais crimes que lhe são imputados e que têm fatura de provas e de depoimentos de cúmplices seus que lhe delataram e continuam delatando. Mas mesmo assim, sr. ex-presidente, eu lhe peço desculpas. Desculpe-me, sr. ex-presidente, por ter-lhe condenado.”

Lula da Silva está fora da realidade. E o perigo dessa “viagem” à irrealidade é ele mesmo começar a acreditar na sua inocência.

Deixe um comentário