Rodrigo Hirose
Rodrigo Hirose

Flamengo bate recorde no Youtube, mas TV aberta mostra que ainda é fundamental para o futebol

Rubro-negro obteve maior audiência da história para uma transmissão esportiva na internet, mas números comprovam maior penetração da televisão

FlaTV: transmissão recorde no Youtube

O público brasileiro, especialmente o que gosta de esportes, pode ter assistido na quarta-feira, 2, um momento histórico em se tratando de transmissões esportivas. Respaldado por uma Medida Provisória editada pelo presidente Jair Bolsonaro, e em meio a uma briga com a Rede Globo – que monopoliza as principais competições de futebol do País –, o Flamengo transmitiu pelo Youtube a partida contra o Boavista. Um jogo quase inexpressivo, mas, que devido às circunstâncias, tornou-se emblemático e atingiu o recorde de uma transmissão esportiva pelo Youtube, com cerca de 2,1 milhões de espectadores simultâneos em seu pico.

A transmissão foi histórica não só pelos números alcançados. Ela pode indicar um novo rumo para os direitos de arena e negociação com redes de televisão. Atualmente, o Grupo Globo tem os direitos da maioria dos clubes da Série A, tanto na TV aberta quanto na fechada. As exceções são o Athetico, Bahia, Ceará, Coritiba, Fortaleza, Internacional, Palmeiras e Santos, que assinaram com o Grupo Turner (detentor do extinto Esporte Interativo).

O passo dado pelo Flamengo, que convenceu o presidente Bolsonaro a editar a MP, pode abrir as portas para os demais clubes seguirem o mesmo caminho. Especialmente aqueles que não têm contrato em vigor com a Globo – os acordos já firmados continuam valendo. O emissora e o rubro-negro, inclusive, travam uma batalha que pode parar na Justiça em torno do jogo desta quarta-feira e as próximas partidas do Campeonato Carioca.

Outra novidade na transmissão, que foi feita pela FlaTV, foi a “venda” de ingressos virtuais. Apesar de ela ter sido gratuita, o clube possibilitou que os torcedores pagassem entradas voluntariamente, em valores pré-fixados. Os dados iniciais divulgados pelo time carioca afirmam que cerca de R$ 800 mil foram arrecadados.

TV aberta

Sem o jogo do Flamengo, a Rede Globo optou por levar ao ar a partida entre Botafogo e Portuguesa. A estratégia demonstra a força que a TV aberta ainda tem para o futebol. Dados prévios divulgados no site do Botafogo dão conta de uma audiência de 17 pontos na Grande Rio. Isso significa, em média, 2 milhões de espectadores só na região. Ainda não há dados nacionais da TV aberta.

Essa audiência comprova, ao menos no momento, que a TV aberta segue sendo indispensável para os clubes. Assim como haverá muita dificuldade de se obter receita equivalente aos contratos da Rede Globo (que paga R$ 120 milhões por ano do Flamengo). Por outro lado, os patrocinadores da camisa não renunciarão a uma exposição maior de suas marcas.

O Flamengo – que na virada dos anos 1970 para 1980 foi pioneiro em exigir cotas de transmissão de seus jogos no Campeonato Carioca – é, mais uma vez, pioneiro. O mais provável é que não ocorra uma ruptura definitiva, mas, como ao longo da história da comunicação, o mais provável é a convergência entre plataformas e modelos de transmissão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.