Márcio M. Cunha
Márcio M. Cunha

Eleições da OAB serão dia 30 de novembro

Se eleições da OAB Goiás seguirem sentimento de mudança do domingo, 7, teremos mudanças à frente da OrdemSerá que o fenômeno ocorrido nas eleições partidárias deste ano também pode acontecer nas eleições da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Goiás em 2018? Com certeza esta é uma resposta muito difícil de dar. Contudo, essas eleições mostraram que a forma de fazer política tradicional mudou tanto que grandes nomes da política em Goiás não conseguiram se eleger. Citando somente a título exemplo, tivemos a não eleição dos deputados federais Roberto Balestra (PP), Jovair Arantes (PTB) e a ex-deputada federal Iris de Araújo (MDB).

Márcio Messias Cunha, Alexan­dre Caiado e Alexandre Pimentel podem se espelhar nas campanhas de Jair Messias Bolsonaro (PSL) e Ronaldo Caiado (DEM) para apresentar as mudanças que a advocacia de Goiás clama: fazendo uma campanha utilizando principalmente as redes sociais e valorizando os companheiros. Uma campanha recheada de propostas fáticas e reais que serão cumpridas na gestão, com o propósito de beneficiar não só os advogados, mas também toda sociedade que sofre e espera uma justiça mais célere e acessível.

O resultado das urnas deixou um alerta nas equipes de marketing, principalmente dos dois primeiros candidatos que lançaram seus nomes, considerando que esses postulantes não empolgaram a advocacia de Goiás principalmente porque os dois candidatos preambularmente lançados são muito parecidos, desde princípios, forma de fazer política e adoção de práticas antigas. Não basta colocar o nome em sua chapa com o nome e a palavra nova.

Haja vista que não é a palavra que demonstra uma característica, mas o fundamental é inovar realmente e não apenas dizer, posto que boa parte da advocacia sabe que aqueles nomes antigos e tradicionais estão por trás das chapas orientando, dizendo os rumos. Sem contar ainda o fato de que um desses candidatos antigamente era inimigo figadal de um conselheiro federal e atualmente andam de mãos dadas por todo lado, sendo que, o mesmo conselheiro andava, nas últimas eleições, abraçado com o adversário deste propenso candidato. Por isso, as duas chapas pré-lançadas não representam a mudança que a grande maioria dos advogados espera.

Alexandre Caiado traz e é a grande novidade destas eleições. Da mesma forma como ocorreu na política tradicional, Alexandre busca resgatar o respeito e a dignidade dos advogados goianos, que há muito tempo foi abandonada, principalmente pela ausência de princípios e gestos concretos na defesa das prerrogativas.

A defesa das prerrogativas deve ser intransigível. Não podemos mais tolerar atos impensados e fora do estrito dever legal. Cada uma das instituições deve cumprir seu papel fundamental para dignificar o trabalho por elas exercido. Aceitar ou negociar as prerrogativas dos advogados é o mesmo que jogar no lixo décadas de conquistas de uma classe batalhadora, corajosa e indispensável para a democracia brasileira. Por isso, esse sentimento de mudança expresso nas urnas no último domingo, 7, irá também ecoar e influenciar as eleições da OAB de Goiás e trazer de forma concreta benefícios para a classe.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.