Euler de França Belém
Euler de França Belém

Torcida não é mais por vitória de Vitor Belfort, e sim para que não seja massacrado

Aos 39 anos, chegou a hora da aposentadoria. Mas as lutas do brasileiro atraem público e são escadas para lutadores mais jovens. UFC sabe disso

Kelvin Gastelum nocauteou Vitor Belfort no primeiro round, em Fortaleza, na madrugada do domingo | Photo by Buda Mendes/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Nas lutas do legendário Vitor Belfort, de 39 anos, já não se torce por sua vitória, e sim para que não seja massacrado. Diferentemente de Anderson Silva, que se esquiva muito bem e trabalha para perder (ou ganhar) por pontos, Vitor Belfort ainda acredita que tem energia para enfrentar lutadores mais jovens, como Kelvin Gastelum, de 25 anos, que o nocauteou na madrugada de domingo, 12, em Fortaleza.

Por que, sabendo que não tem mais “gás” para enfrentar as novas estrelas, Vitor Belfort permanece no octógono, quase sempre saindo com o rosto sangrando e o mesmo discurso: na próxima, vai ser diferente? E a próxima tem sido idêntica, ou talvez pior, com a possibilidade de o brasileiro acabar se machucando de maneira grave. O motivo é prosaico: dinheiro.

Mesmo em decadência, Vitor Belfort atrai público e, também, lutadores que querem fama precisam de escada. Vencer o mito Vitor Belfort fortalece o currículo de qualquer lutador de MMA. Sabendo disso, o UFC e Vitor Belfort irmanam-se para ganhar dinheiro.

Contra Kelvin Gastelum, que é um bom lutador e venceu muito bem Tim Kennedy, Victor Belfort até que não lutou mal. Porém, como não tem gás para três ou cinco rounds, precisou aceitar a luta franca já no primeiro round. Deu no que deu: nocaute no início da luta.

Nas lutas anteriores, contra Ronaldo Jacaré e Gerard Mousasi, certamente bem orientado, Vitor Belfort tentou ser um pouco menos agressivo. Mesmo assim, foi facilmente derrotado. Contra Kelvin Gastelum, tentou levar a luta em seus termos, o que, claro, era um convite para ser nocauteado. E foi.

Vitor Belfort deveria se aposentar o mais rápido possível, mas sugere que ainda fará mais uma luta. Uma pena. Exceto se a luta for contra Dan Henderson, outro vovô do MMA.

A história de Vitor Belfort é a de um indomável guerreiro do octógono. Agora, nem com medicamentos, não tem mais chance de vencer os melhores e mesmo os medianos. Fica como uma lenda do MMA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.