Euler de França Belém
Euler de França Belém

Telejornais ficam no ar 24 horas do dia, mas com informações repetidas, com escassas atualizações

Outro problema são correspondentes na Europa reportando notícias da Ásia e da África

Reprodução

Os telejornais dos canais por assinatura, como a Globo News, alardeiam que não saem do ar e estão sempre dando notícias. A “publicidade” é verdadeira. Os jornais passam o dia e a noite, madrugada adentro, divulgando notícias. O que raramente se diz, porque é uma verdade incômoda, é que as notícias são repetidas o tempo inteiro, mudando, quando muda, apenas o apresentador. Raramente as informações são atualizadas. Torna-se cansativo e entediante.

Outro problema são os correspondentes estrangeiros, tanto dos canais abertos quanto dos fechados. Há exceções, mas a praxe tem sido esta: o apresentador dos telejornais, como Chico Pinheiro e William Bonner, faz a “chamada” e passa a bola para a correspondente em Londres, Cecília Malan, divulgar notícias do Oriente Médio e de outras regiões. No geral, usa imagens de outros canais, por vezes não muito recentes, e faz comentários perfunctórios. Comentários que poderiam ser feitos da redação da Globo no Rio de Janeiro. Enviar uma jornalista para Londres com objetivo de reportar notícias da Ásia e da África é tudo, menos jornalismo. Se o profissional fizesse análises, tudo bem.

Uma resposta para “Telejornais ficam no ar 24 horas do dia, mas com informações repetidas, com escassas atualizações”

  1. Avatar Marcos Fradique disse:

    Euler, você disse bem. Ela não faz análise. É como se tivesse apenas transmitindo fatos! E o que me incomoda é ela ficar “presa” no estúdio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.