Euler de França Belém
Euler de França Belém

Tancredo Neves não foi assassinado. É o que sugerem dois livros

22124523Morte — “Tancredo Neves — A Noite do Destino” (Civilização Brasileira, 866 páginas), de José Augusto Ribeiro, não é a fonte mais rica sobre a morte do presidente que, eleito pelo Colégio Eleitoral, não pôde assumir o governo. O livro mais qualificado persiste sendo “O Paciente — O Caso Tancredo Neves” (Cultura, 381 páginas), de Luís Mir. Os problemas de saúde que levaram à morte do peemedebista são investigados a fundo.

Tancredo Neves não foi assassinado. Morreu devido a alguns erros médicos. O que surpreende mesmo é o fato de o exaustivo livro de Luís Mir não ter sido mencionado por José Augusto Ribeiro nenhuma vez.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.