Euler de França Belém
Euler de França Belém

Se o Pop tivesse insistido, serial killer poderia ter revelado ser leitor de livros sobre assassinato

O TALENTOSO RIPLEY

Arthur de Lucca, aficionado por questões gráficas, frisa que, na entrevista do serial killer Tiago Henrique Gomes da Rocha ao jornal “O Popular”, sobraram espaços e faltou diagramador. “Pelo menos uma resposta está colada numa pergunta”.

Carlos Wilson amplia: “Há uma pergunta que poderia ter obtido, quem sabe, uma resposta sensacional, ‘Você gosta de ler?’, se a repórter Rosana Melo tivesse insistido. O serial killer diz: ‘Gosto muito de ler, principalmente livros. Não gosto muito de jornais e revistas’ [sobretudo os atuais, poderia ter acrescentando]. A repórter deveria ter perguntado: quais os livros que o sr. mais apreciou? A resposta seria muito importante, pois possivelmente Tiago Henrique é leitor de romances policiais, sobretudo de histórias de assassinato”.

Arthur de Lucca concorda: “Tiago Henrique tem cara e modos de leitor de livros de Patricia Highsmith”. Carlos Wilson discorda: “Ele é mais parecido com personagens de P. D. James, de Dashiell Hammett e Raymond Chandler”. Um jornalista diverge dos dois: “Tiago Henrique parece muito mais saído de um livro de Ilana Casoy sobre assassinos em série”.

Deixe um comentário