Bruno Caliman, que teve músicas gravadas por Bruno e Marrone, é o campeão absoluto, seguido de Anderson Freire e Roberto Carlos. O goiano Zezé Di Camargo aparece na lista

Bruno Caliman compositor bruno-caliman-autor-de-camaro-amarelo-domingo-de-manha-e-outros-hits-1422635121258_956x500

O baiano Bruno Caliman (acima), de 39 anos e um ás da música sertaneja, foi o compositor brasileiro que mais ganhou dinheiro com direitos autorais em 2015, revela o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad), na categoria Rádio. Caliman já teve músicas gravadas por Gusttavo Lima, Luan Santana e pelos goianos Bruno & Marrone. Ele é apontado como um dos maiores fenômenos da música sertaneja. É uma espécie de rei Midas do ramo. Raramente erra mão, dizem compositores sertanejos.

Anderson Freire1

O cantor e compositor gospel Anderson Freire (acima) ficou em segundo lugar, à frente do cantor e compositor Roberto Carlos.

Sorocaba é cantor sorocaba

Sorocaba (acima), da dupla com Fernando, ficou em quarto lugar, à frente de Nando Reis, ex-Titã. Erasmo Carlos, um dos mais importantes parceiros de Roberto Carlos, foi o sétimo colocado em faturamento. Quatro nomes mais cults, além de Nando Reis, são Caetano Veloso (14º), Lulu Santos (15º), Djavan (16º) e Herbert Viana (19º).

A crise não atingiu tanto o setor (de execução pública de músicas). O Ecad distribuiu R$ 771.702 milhões para 155.399 compositores, intérpretes, músicos, editores e produtores fonográficos.

O listão do Escritório Central de Arrecadação e Distribuição/Rádio

1 – Bruno Caliman

2 – Anderson Freire

3 – Roberto Carlos

4 – Sorocaba

5 – Nando Reis

6 – Victor Chaves

7 – Erasmo Carlos

8 – Umberto Tavares

9 – Marília Mendonça

10 – Juliano Tchula

11 – Cesar Augusto

12 – Jeferson Junior

13 – Solange de Cesar

14 – Caetano Veloso

15 – Lulu Santos

16 – Djavan

17 – Ray

18 – Zezé Di Camargo

19 – Herbert Vianna

20 – Paula Fernandes