Euler de França Belém
Euler de França Belém

Revista IstoÉ fecha sua sucursal do Rio de Janeiro

Em recuperação judicial, a publicação da família Alzugaray terceirizou sua impressão e está cortando custos

A imprensa, brasileira e internacional, está em crise. No Brasil, há o problema da recessão, que trava o crescimento das empresas e, consequentemente, reduz o bolo publicitário. Há outro problema: a internet é vital para jornais e revistas, porque aumenta seu acesso e conhecimento, mas não se traduz, até agora, em mais recursos financeiros. Os investimentos permanecem vultosos e, mesmo com enxugamento visceral da mão de obra, as empresas não conseguem pagá-los e, em alguns casos, estão endividadas (o Grupo Abril teve um prejuízo de 330 milhões em 2017).

Portanto, não é de se surpreender com o fechamento da sucursal da revista “IstoÉ” no Rio de Janeiro. Segundo o site Janela Publicitária, o diretor comercial da publicação no Estado, Felipe Souto Drummond, já foi demitido. “Em processo de recuperação judicial desde maio de 2007, no final de 2012, a Editora Três já havia fechado sua gráfica em Cajamar, na região metropolitana de São Paulo, e passado a terceirizar a impressão de suas revistas.”

Felipe Drummond disse ao Janela Publicitária: “Entrei para a editora porque a equipe anterior de três executivos já havia sido dispensada por motivos de contenção. A crise no país já estava instalada. Havia a intenção de colocar alguém para o lugar do Expedito [Grossi], que havia se desligado da empresa em setembro de 2015. Mas isso não aconteceu e acabei ficando sozinho no Rio tocando o atendimento ao mercado. A situação do nosso mercado está muito ruim, principalmente o meio revista. Agora é bola pra frente, acreditando sempre que o país sairá dessa e novas oportunidades de negócios acontecerão”.

Deixe um comentário