Euler de França Belém
Euler de França Belém

Revista brasileira revela que o papa emérito Bento 16 tem Parkinson

Repórter da Veja conversou com integrantes da Igreja Católica próximos de Joseph Ratzinger

Joseph Ratzinger, o papa emérito Bento 16, é um dos principais intelectuais da Igreja Católica. Daria aulas de Filosofia — não só de Teologia — em qualquer universidade de qualidade do mundo. Por ser conservador, o que equivale nos dias atuais a não ser populista, não é tão admirado, fora dos círculos católicos, quanto o papa Francisco. Este percebeu que, para que sua mensagem seja entendida e assimilada, precisa ser midiático e, naturalmente, menos denso. A repórter Adriana Dias Lopes, no texto “O martírio de Bento XVI”, publicado na revista “Veja” que está nas bancas, conta que o religioso, de 91 anos, tem Parkinson. Acionado pela publicação brasileira, autora do furo de reportagem, o Vaticano limitou-se a dizer: “O papa emérito está bem. A sua ‘doença’ são seus 91 anos”.

Os sintomas do Parkinson apareceram em 2012. Quando o médico de Ratzinger lhe disse: “O sr. não pode mais atravessar o Atlântico”, o religioso percebeu e aceitou que não podia mais ser papa. Aí optou pela renúncia.

Joseph Ratzinger, o papa emérito, e o papa Francisco: faces diferentes de uma Igreja Católica que, embora em mutação, procura preservar seus valores básicos

Em abril deste ano, Georg Ratzinger, irmão do papa emérito, disse, numa entrevista a uma publicação alemã: “Meu irmão sofre de uma doença paralisante. O maior medo é que a paralisia possa, a dada altura, atingir seu coração. Aí tudo pode acabar rápido. Oro todos os dias por uma morte boa”. O Vaticano apresentou a notícia como “falsa” (o objetivo, por certo, é proteger a intimidade do papa emérito). Numa carta ao jornal “Corriere dela Sera”, da Itália, Ratzinger admitiu um “lento declínio das forças físicas”.

Adriana Dias Lopes, que cobre bem assuntos do Vaticano, ouviu pessoas próximas ao papa emérito. “Bento XVI sofre de Parkinson, e já sentia os sinais da doença quando renunciou. O Parkinson é um mal degenerativo crônico do sistema nervoso central que afeta brutalmente os movimentos”, frisa a revista. “As pernas são a parte do corpo mais atingida pelo Parkinson até agora. Os passos são cada vez mais curtas e lentos.” Ratzinger apareceu, em outubro de 2017, com um “hematoma no olho direito. Era decorrente de uma queda dentro de casa”.

No momento, para evitar quedas, Ratzinger usa cadeira de rodas e andador. Este, “fabricado na Alemanha, é à prova de quedas. Ou seja, se houver aceleração no caminhar, o andador freará automaticamente”.

A reportagem de “Veja” é apresentada como “exclusiva”, um furo internacional.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.