Repórter aponta erro “crasso” no caderno Magazine, de “O Popular”

A jornalista diz que sente saudade de Moacir Japiassu e Janistraquis, alter-ego do primeiro, que eram duros com os equívocos da imprensa patropi

Uma ex-repórter do jornal “O Popular” envia, para a coluna Imprensa, um comentário sutil e ferino:

“Hoje, numa quinta-feira, véspera de uma sexta-feira cervejeira, acordei com saudade dos poderosos críticos Janistraquis e Moacir Japiassu, que, como se sabe, morreram juntos. ‘Jani’ e ‘Japi’ eram mestres da Língua Portuguesa e corrosivos críticos dos erros da imprensa brasileira. Não deixavam nada passar batido. Eram duros e bem-humorados nas correções. Como não sou dura, vou pegar ‘leve’. No ‘Magazine’, o caderno de entretenimento de ‘O Popular’, há um título que, diria a dupla ‘Jajá’, beira o canhestro. Anota o editor, solerte como uma porta: ‘Mion relata que deseja leva adiante legado de Luciano Huck’. Pois é: o jornal concluiu que o verbo ‘levar’ fica melhor, quiçá mais sonoro, sem o ‘r’. Entretanto, brincadeira à parte, o título não pode prescindir do verbo ‘levar’.

“A reportagem foi postada às 16h55, mas, até 19h45, o erro não havia sido corrigido. O que posso dizer? Que Reinaldo Rocha, Hélio Rocha, Agnaldo Farias, Isanulfo Cordeiro, Cileide Alves e João Unes estão fazendo falta à redação. No tempo deles, é certo que um errinho, como a troca de ‘levar’ por ‘leva”, poderia ocorrer, mas não ficaria no ar por muito tempo. Espera-se que não esteja instalada, na redação de ‘O Popular’, o regime pensado pelo grande — literalmente — Bakunin. E repito: que saudade do Janistraquis e do Japiassu”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.