Euler de França Belém
Euler de França Belém

Raspar o cabelo de presos é um ato para humilhar quem não tem mais força alguma

Por que raspar o cabelo de um preso que prefere não raspá-lo? Para provar que começa a ser “condenado” pela Justiça ou é apenas um ato sádico? Na cadeia, ao menos, todos são iguais, sem direitos? Dizer que se trata de um ato medieval não é verdadeiro, pois a Idade Média é uma das mais ricas da história da Humanidade; não fosse ela, não teríamos, possivelmente, o Renascimento.

Raspar as cabeças dos presos, inclusive dos que não foram condenados em definitivo, sugere que as prisões são insalubres, que há piolhos etc.? Na verdade, é um ato de força — para humilhar — contra quem não tem mais força alguma e, portanto, está à mercê de qualquer poder, do macro ao micro.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
José

Como dizia meu avô: quem tem dó, que leve pra casa! Com tanta coisa errada, defender cabelo de preso é muita falta do que fazer!