Na semana passada, um repórter do Jornal Opção entrevistou seis publicitários e nove jornalistas, todos experimentados em assuntos que têm a ver com internet, e fez duas perguntas: “Qual é o pior site de jornal em Goiás?” e “Qual site de jornal é o mais acessível e ágil de Goiás?”

O site do “Pop” ganhou disparado como o “pior” e o de “mais difícil acesso”. Publicitários e jornalistas disseram que até assinantes têm dificuldade de acessar o jornal. A maioria disse o que pode ser resumido assim: “Não dá para entender como o maior jornal do Estado, ao menos em termos de recursos financeiros, não consegue fazer um site (ou um portal) de qualidade”. Frisaram que, como se inspiram em “O Globo”, os executivos deveriam verificar como o portal do jornal do Rio de Janeiro é “acessível e aberto”. A rigor, o “Pop”, apesar da estrutura gigante, não tem nem mesmo portal. O jornal, em definitivo, está “morto” na internet.

Os sites do Jornal Opção e do “Diário da Manhã” empataram como os “mais acessíveis e ágeis”. Publicitários e jornalistas disseram que aquilo que o Jornal Opção e o “Diário da Manhã” publicam hoje, informando bem seus leitores, o “Pop” só divulga no dia seguinte. Seu lema deveria ser: “O primeiro a chegar atrasado”. Publicitários, empresários e políticos frisam que o sucesso do Jornal Opção incomoda, “profundamente”, tanto a redação quanto a direção do “Pop”.