Professora da UnB e jornalista morre de Covid

“Era assertiva em seus comentários.” Conhecia “profundamente sua área de atuação, especialmente a Comunicação Pública e a Comunicação Organizacional”

Elizabeth (Beth) Brandão: professora da UnB: morte aos 68 anos | Foto: Arquivo da família

A jornalista e professora da UnB Elizabeth Pazito Brandão morreu de complicações derivadas da Covid-19 na quarta-feira, 7, aos 68 anos. A mestre ficou internada durante 11 dias e teve uma parada cardíaca. Deixa a mãe, Yvone Brandão, de 94 anos. Era filha única e não tinha filhos.

Beth Brandão deu aulas na Universidade de Brasília e no Centro Universitário (IESB). Era considerada uma “grande professora”. A professora Rose May Carneiro disse da colega: “Soube ontem da morte dela. É difícil falar de uma pessoa no passado, mas ela era uma mulher, uma profissional que não parte sem deixar uma história, um legado e muita saudade”.

O professor João José Curvello escreveu: “Sentirei muitas saudades de nossas produtivas e provocativas conversas sobre comunicação, sobre educação e, sobretudo, sobre a vida”.

A diretora da Faculdade de Comunicação da UnB, Dione Oliveira Moura (formada em Jornalismo pela UFG), homenageou a professora: “Era uma pessoa cheia de vida, alegre, divertida e, sobretudo, plena de coragem. De modo franco, era sempre assertiva em seus comentários quando comprovava conhecer profundamente sua área de atuação, especialmente a Comunicação Pública e a Comunicação Organizacional”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.