Prevent Senior: a grave denúncia de Diogo Mainardi sobre a morte do pai, Enio Mainardi

O jornalista e escritor assinala que hospital da Prevent Senior tentou “ocultar” a causa da morte de seu pai e de outras pessoas

O publicitário e escritor Enio Mainardi morreu em agosto de 2020, aos 85 anos, em decorrência de complicações derivadas da Covid-19. Seu filho, Diogo Mainardi, publicou, na revista “Crusoé”, uma grave denúncia contra a Prevent Senior, seguradora de saúde. Segundo o jornalista e escritor, “assim como como meu pai, eles [Anthony Wong e Regina Hang, mãe do empresário Luciano Hang] morreram de Covid. Assim como meu pai, eles estavam internados no hospital Sancta Maggiore. Assim como meu pai, houve a tentativa de ocultar as causas de suas mortes”. A Prevent Senior, em nota, “reafirma nunca ter escondido ou subnotificado óbitos”.

Diogo Mainardi, a Prevent Senior e Enio Mainardi | Fotos: Reproduções

Diogo Mainardi aponta a médica Nise Yamaguchi como “envolvida na tentativa de mascarar a morte de seu pai no hospital da Prevent Senior” (o registro é de “o Globo”). “Quando anunciei sua morte, os bolsonaristas abarrotaram as redes sociais com mentiras, negando que ele houvesse morrido de Covid. Nise Yamaguchi, a principal animadora do gabinete paralelo do Ministério da Saúde, encarregou-se pessoalmente de espalhar falsidades sobre ele em grupos de WhatsApp”, denuncia o jornalista.

“”Na véspera de sua morte, conversei com a médica que o atendia [Enio Mainardi] na UTI. Ela disse que o vírus havia atingido seu rim (ele só tinha um). Ela disse também que, com toda a probabilidade, meu pai havia sido infectado no próprio hospital, depois de ser internado com uma pneumonia”, relata Diogo Mainardi.

O jornalista critica duramente a Prevent Senior: “É preciso intervir judicialmente na Prevent Senior, afastando sua diretoria. É claro, porém, que essas duas fraudes refletem algo ainda mais pavoroso: a perversão assassina que acometeu o Brasil durante a epidemia, em que a insanidade bolsonarista foi manobrada por um bando de quadrilheiros, a fim de ocultar 600 mil mortes na vala comum da idiotice e da barbárie. O dever de todos aqueles que, como eu, perderam seus afetos para o vírus é revirar seus cadáveres e trancar os criminosos na cadeia”.

“O Globo” registra: “A Prevent Senior omitiu no atestado de óbito que a causa da morte do médico Anthony Wong, em 15 de janeiro deste ano, em São Paulo, foi em decorrência da Covid-19. A operadora também não informou no documento que Regina Hang, de 82 anos, mãe do empresário Luciano Hang, dono da Havan, morreu em 4 de fevereiro após complicações relacionadas ao coronavírus”.

Segundo a TV Globo, tanto Anthony Wong quanto Regina Hang foram medicados com o “kit Covid”. A Prevent Senior sustenta que não se pode em fraudes ou omissões nos atestados de óbito. Nise Yamaguchi disse, em nota, que “não” prescreveu “qualquer tratamento precoce ao eminente professor-doutor Anthony Wong”. A médica assinala que o visitou “somente após a sua intubação, não sendo a médica responsável pela sua internação na Prevent Senior”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.