Euler de França Belém
Euler de França Belém

Paige Vanzant: estrela do octógono faz strip-tease na internet e leva fãs ao delírio

Com os homens em má fase, Ronda Housey e Paige Vanzant se tornaram estrelas do UFC

Sem Anderson Silva, George Saint-Pierre e Jon Jones, e com Cain Velasquez meio enfatuado e sem ritmo, o UFC se tornou o reino das mulheres. O melhor lutador do UFC, no momento, é uma lutadora — Ronda Housey. Além de ótima atleta, inteiramente dominante e sem uma competidora à sua altura, é bonita e charmosa. É um duplo: fera e bela. Os dois únicos páreos são José Aldo, um Mohammed Ali mignon, e o irlandês Conor McGregor, tão bocudo contra o boxeador que derrotou George Foreman no Zaire, em 1974. Além de Ronda Housey, outra estrela começa a brilhar, Paige Vanzant.

Na sua última luta, não se sabe por quê, Paige Vanzant ganhou bem, mas não empolgou. Mas suas batalhas são, em geral, espetaculares. A jovem de pouco mais de 20 anos parece uma formiga elétrica — não para um minuto e bate sem cessar. É pequena, magra, mas não tem nada de frágil. É encantadora tanto como lutadora quanto como mulher. Com um pedido de desculpas antecipado aos fãs de cinema, como Rafael Teodoro e André Ldc, diria que é a Audrey Hepburn do MMA. Mas o Nelson Muay Thai, o Ricardo Tavares, a Candice Marques, a Rayana Caetano e o Frederico Victor certamente aprovarão a heresia ma non tropo.

Paige Vanzant, como ex-cheerleader, dança muito bem e aprecia divulgar seus vídeos na internet, notadamente no Instagram. Na quinta-feira, 1º, a brava-bela lutadora postou vídeo nos qual aparece, não cantando, mas dançando na rua — como se fosse uma Gene Kelly às vezes de saia. A jovem mostra que dança bem, mas seus fãs certamente ficaram vidrados noutra cousa: no corpo esbelto (palavra tão antiga que até tira o charme e a beleza da imagem). Quando aparece de sutiã, a se avaliar o número de curtidas — milhares —, o distinto público foi, digamos, ao delírio.

https://instagram.com/p/8R1nXyQIP3/

É provável que a dança ajude Paige Vanzant, um avião em todos os sentidos, da beleza à rapidez, a ser veloz. Em dezembro, um mês santo, vai enfrentar Joanne Calderwood. Vai precisar de muita energia, o que parece ter de sobra. A beldade será protagonista da luta principal. É uma das apostas de Dana White para reduzir a modorra do UFC no qual Roy Nelson, pesando 200 quilos — menos, é claro —, chega a protagonizar a luta principal.

“Estou pronta para lutar, e estou pronta para Joanne. Essa luta faz sentido para mim”, disse Paige Vanzant. E nós, do sofá, estamos prontos para revê-la.

(Disseram tanto que o MMA não era esporte para mulher e, sugerindo que a vida é mesmo contraditória, as mulheres estão se tornando as principais estrelas do octógono. Isaiah Berlin nunca esteve tão atual.)

Deixe um comentário