1 — “Sábado”, romance de Ian McEwan.

2 — “Alegria”, de Georges Bernanos, é hors-concours. Uma releitura (havia lido em francês).

3 — “O Poder do Hábito”, de Charles Duhigg.

4 — “ Matéria da Alma”, de Sonia Maria dos Santos. Grande revelação como poetisa. Livro acima da média.

5 —“A Era de T. S. Eliot — A Imaginação Moral do Século XX”, de Russell Kirk.  Crême de la crême.