Euler de França Belém
Euler de França Belém

O Popular usa a Folha de S. Paulo como inspiração, mas não cita a fonte

Um trecho da reportagem de O Popular é praticamente idêntico, com ligeira adaptação, ao texto da reportagem da Folha de S. Paulo

A “Folha de S. Paulo” publicou no domingo, 18, a reportagem “Novos ricos prosperam com agronegócio”. O jornalista Julio Wiziack relata, baseado em dados da Receita Federal, que Goiás tem 688 milionários. Em 2003, tinha 319. Na terça-feira, 20, “O Popular” publicou a reportagem “Goiás tem 688 milionários”, mas não citou a “Folha”. Não se pode falar em plágio, mas, como o texto do jornal goiano contém as mesmas informações e a mesma abordagem, o jornal de São Paulo deveria ter sido citado. Até uma das fontes, o empresário Ismael Alves Almeida, da Frutos do Cerrado, que fabrica picolés, é a mesma da publicação goiana.

Os gráficos da “Folha” e de “O Popular” são idênticos (há apenas ligeiros detalhes gráficos diferenciados) e até a disposição deles na página é a mesma — o que comprova a, digamos, inspiração. No rodapé, a “Folha” diz que as fontes são Receita Federal e Anbima. Curiosamente, se cita a Receita Federal, o jornal de Goiânia não menciona a Anbima, exceto no crédito do gráfico. Para piorar, “O Popular” escreve “Anbim”, e não Ambima, como se não soubesse do que se trata.

Leia trecho inicial da reportagem da “Folha de S. Paulo”: “Um brasileiro com espírito empreendedor tem mais chance de fazer fortuna no Norte e no Nordeste do que no eixo Sul-Sudeste”. Leia trecho da reportagem de “O Popular”: “Quem possui espírito empreendedor tem mais chance de fazer fortuna no Estado” (uma referência a Goiás). A repórter Dayse Freitas adaptou palavras, mas o texto é praticamente o mesmo. Deveria, portanto, ter citado a fonte. Um jornal não pode pegar carona no “furo” dos outros e transformá-lo em seu. Uma editora de “O Popular” fala muito em ética, mas ética vale para todos, e não só para alguns.

O Jornal Opção publicou um texto a respeito dos milionários goianos e do Tocantins (https://www.jornalopcao.com.br/colunas-e-blogs/imprensa/goias-tinha-319-e-agora-tem-688-milionarios-o-tocantins-tinha-10-e-saltou-para-61-26471/) na segunda-feira, 18, e citou, como deve ser, a fonte primeira da informação, a “Folha de S. Paulo”. Foi ético.

(A ilustração acima, uma paródia do quadro O Grito, de E. Munch, foi retirada do Google, mas não consegui definir o crédito.)

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Tania Ferreira Rezende

Do ponto de vista legal, não existe inspiração, nesses casos. Trata-se de plágio mesmo.