Euler de França Belém
Euler de França Belém

O Popular omite que projeto sobre rede municipal de transporte é do vereador Jorge Kajuru

O prefeito Iris Rezende adotou o projeto do parlamentar por considerá-lo “brilhante”. Mas o jornal sugere que são “duas” as propostas

Jorge Kajuru, vereador: “O Popular” omite que projeto sobre rede municipal é de sua autoria

Durante certo tempo, “O Estado de S. Paulo” não publicava informações, sobretudo se positivas, a respeito do ex-governador de São Paulo Orestes Quércia, que havia se tornado “adversário visceral” — talvez até inimigo — do jornal. Há um engano típico a respeito do “controle” das informações. Proprietários e editores precisam entender que, mesmo quando tem um dono, um meio de comunicação é de caráter público e, por isso, não deve promover boicotes. Há jornais hábeis e, mesmo quando mencionam o suposto “inimigo”,  prestam as informações de maneira meramente protocolar. É o que aconteceu na edição de sábado, 12, de “O Popular”, na reportagem “Nova rede em estudo na capital”, assinada por Vandré Abreu.

A reportagem parece correta e, em linhas gerais, é. Entretanto, há um pecadilho, e dos mais graves. O jornal informa que uma comissão da Prefeitura de Goiânia está analisando a viabilidade de uma rede municipal de transporte. Informa o repórter”: “Até o começo do próximo ano Goiânia deve ganhar linhas diretas de transporte coletivo com um preço diferenciado e abaixo da tarifa única de R$ 3,70, cobrada hoje em toda a região metropolitana. Uma comissão foi formada pelo prefeito Iris Rezende (PMDB) na última terça-feira com o propósito de analisar a viabilidade de se criar a Rede RMTC-Goiânia”. Trata-se, evidentemente, de uma reportagem de amplo interesse público. Mas há um senão.

“O Popular” sugere que o projeto é exclusivo da Prefeitura de Goiânia, mencionando até técnicos, quando, na verdade, o projeto é do vereador Jorge Kajuru, do PRP. Num contato com o parlamentar, o prefeito Iris Rezende tachou o projeto de “brilhante” e decidiu estudá-lo e, agora, vai tentar colocá-lo em prática.

Sabendo que a informação incontornável, se quisesse ser preciso, é que a autoria do projeto é de Jorge Kajuru, “O Popular” adotou uma espécie de contorcionismo verbal, não para negar inteiramente a autoria, apresentada de maneira protocolar, e sim para sugerir que a proposta do vereador é uma e a da prefeitura é outra. Não é verdade. O projeto ponto-de-partida é de Jorge Kajuru. Esta é a verdade.

“O discurso é até mesmo de romper com a atual concepção de sistema metropolitano, o que já foi até tema de uma proposta do vereador Jorge Kajuru (PRP). À época, Kajuru argumentava que a melhoria do transporte coletivo poderia vir com a municipalização da rede”, diz, de maneira protocolar, “O Popular”. Na verdade, a proposta da prefeitura é uma cópia escancarada do projeto do parlamentar. O que, claro, até o prefeito Iris Rezende reconhece, ao reconhecê-lo como “brilhante”.

Proprietários e editores têm o direito de não gostar de políticos, ou de quem quer que seja, mas não têm o direito de sonegar informações verdadeiras — exatas — aos seus leitores. “O Popular” tem uma história positiva e não deve manchá-la por causa, no geral, de questiúnculas.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.