Contrariando informação da editora-chefe Cileide Alves aos colegas, o Grupo Jaime Câmara deve fazer novas demissões

A editora-chefe de “O Popular”, Cileide Alves, disse aos colegas, quando os editores Rosângela Chaves, Wanderley de Faria e Karla Jayme foram cortados, que a direção da empresa não faria novo passaralho. Depois disso, pelo menos mais três profissionais perderam o emprego. Nesta semana, foi demitida a jovem repórter Janda Nayara [foto acima, de seu Facebook], da editoria de Cidades.

A empresa alega, mais uma vez, que está num processo de contenção de despesas. Os principais anunciantes — como o governo do Estado de Goiás — cortaram parte de suas verbas para jornais e emissores de televisão. Repórteres do jornal sublinham que, para não configurar demissão em massa (o que poderia gerar reclamação do Sindicato dos Jornalistas à Justiça do Trabalho), o Grupo Jaime Câmara está demitindo por etapas. Nos próximos dias, novos repórteres deverão ser afastados. A “diversão” da redação — ainda que amarga — é fazer listas de quem vai ficar e de quem será defenestrado.