Euler de França Belém
Euler de França Belém

O grande Osmar Santos narra um gol de Neymar, da Seleção Brasileira

Osmar Santos tem o sobrenome do clube que consagrou o maior jogador brasileiro — Pelé. Osmar Santos, nome e sobrenome se exigem, talvez tenha sido o Pelé da narração esportiva, como quer o ex-jogador Branco. Na Copa do Mundo de 1986, ele foi o principal narrador da TV Globo — com Galvão Bueno como segundo narrador. Uma pena que um grave acidente, ocorrido em dezembro de 1994, tenha prejudicado sua fala e encerrado sua carreira. Recentemente o apresentador de televisão Datena e Branco se encontraram com Osmar Santos, que, mesmo com dificuldade, narrou um gol de Neymar. Uma cena emocionante.

Alguns dos bordões e expressões criados por Osmar Santos:

+ “Parou por quê, por que parou?”.

+ “Ripa na chulipa e pimba na gorduchinha”

+ “Um pra lá, dois pra cá, é fogo no boné do guarda”

+ “Sai daí que o Jacaré te abraça, garotinho”

+ “Rosemiro, o namoradinho da Rachel Welch”,

+ “No carocinho do abacate”

+ “Ai garotinho”, “vai garotinho porque o placar não é seu”

+ “Ele estava curtindo amor em terra estranha” (citando impedimento)

+ “Tiro-lirolá Tiro-lirolí” (narrando um gol)

+ “E que GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL”.

+ “Animal” (que grudou no ex-jogador Edmundo)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.