Euler de França Belém
Euler de França Belém

O grande ator, como Othon Bastos, brilha sobretudo nos pequenos papéis

Rogério Borges lamenta o fato de o ator Othon Bastos fa­zer o papel de mordomo na no­vela “Império”. O repórter está certo: trata-se mesmo de um grande ator. Mas grandes atores brilham, como é o caso, em papéis que, em tese, são menores.

O grande desafio de um ator, como Othon Bastos, é brilhar a partir de papeis menores. Não há, pois, o que lamentar.

Deixe um comentário