Euler de França Belém
Euler de França Belém

O empreiteiro Léo Pinheiro, da OAS, denuncia o ministro Dias Toffoli em delação premiada

Reportagem exclusiva da Veja menciona novas informações sobre a Operação Lava Jato. Um empreiteiro teria coragem de denunciar um ministro do Supremo Tribunal Federal sem documentação segura?

Veja de Toffoli capa380

Na questão da Operação Lava Jato, os integrantes do Poder Judiciário mantêm uma conduta irrepreensível, ao menos até agora. A Justiça tem sido rigorosa com os envolvidos no maior escândalo de corrupção da história do Brasil. A “Veja” que vai para as bancas no sábado — em Goiás, a partir de domingo, 21 — traz uma reportagem de capa exclusiva e explosiva: “Empreiteira delata ministro do Supremo”.

O empreiteiro Léo Pinheiro, da OAS — amigo íntimo de Lula, o Brahma —, mencionou, segundo a “Veja”, o ministro Dias Toffoli em sua delação premiada. Embora tenha anunciado a publicação, exibindo sua capa, a revista não incluiu parte da reportagem, como costuma fazer, possivelmente para que a concorrência não repercuta o assunto antes de exemplares chegarem às bancas.

Mesmo que a reportagem contenha documentos, e não seja baseada apenas num depoimento — uma delação premiada —, é preciso cautela. O ministro Dias Toffoli é apontado como simpático a integrantes do PT, mas, até a reportagem, não se tinha informação segura e documentada de que tenha se envolvido em qualquer escândalo. Por outro lado, um empreiteiro, ainda que encrencado, ousaria divulgar denúncia tão grave contra um ministro do Supremo Tribunal Federal sem provas consistentes?

4
Deixe um comentário

4 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Jânia Paula

Vamos aguardar! Isso parece firula, verborragia jurídica entre Imoral X Ilegal para desviar a atenção.
O fato é que assim como em South Park, no Sistema Solte Farsa é uma tradição da
trama “matar” o Kenny, que sempre volta ileso no próximo episódio.

Jânia Paula

Seja francos, se houvesse de fato intenção de combate à estrutura primaria da corrupção brasileira – existente desde o Brasil Império – as delações de Henrique VIII ( Leo Pinheiro) e do MO (Marcelo Odebrecht) denunciariam, entre outros, Gilmar Mendes, Claudio Costa, Alberto Vilas Boas, Joaquim Barbosa, Asfor Rocha, Carmem Lucia, Maria Thereza Rocha (…)….

Jânia Paula

Esse Ministro Dias Toffoli, todos sabem, possui déficit cognitivo, não conseguiria sequer passar em um concurso publico mesmo se conhecesse com antecedência o gabarito da prova. Fato provável já que para aparelhar e obstruir a Justiça os administradores públicos das varias esferas tem fraudado muitos (se não todos)
concursos públicos.

Jânia Paula

Ministro Dias Toffoli aceita ser o Kenny do Sistema Solte Farsa porque essa é sua única utilidade na manutenção dos esquemas do mercado negro da jurisdição. Em troca a máfia togada é condescendente com seus questionáveis antijurídicos atos (ilícitos/tipos).