Euler de França Belém
Euler de França Belém

Numa batalha cruenta, pra defender filhote, ursa enfrenta e derrota tigre-de-bengala

A guerra impressiona: o tigre começa a levar vantagem, parece ter ganhado a luta, mas a ursa arranja energia e o expulsa

Assistir o vídeo de um tigre-de-bengala atacando uma fêmea de urso-beiçudo é quase uma sessão de sadismo (pensei em desistir várias vezes). Para defender seu filhote, mamãe ursa enfrenta um tigre aparentemente mais forte e a impressão que se tem, durante a luta violenta, é que será vencida e, daí, devorada pelo agressor. O tigre morde-a, deixa-a quase inerte. Mas a ursa não se abate. Ela está sempre reagindo. Arrancando forças não se sabe de onde, talvez de sua saúde de ferro e por saber, via instinto, que, se perder a batalha, seu filhote será a próxima vítima. Sua espécie — a história genética da família — estará em perigo.

Quase sempre dominada pelo poderoso tigre, de presas de aço, a ursa fica por baixo, sendo mordida. Parece até desmaiar. Mas reage, sai do abraço mortal — parece uma luta de jiu-jitsu num octógono sem regras (pior do que vale-tudo) — e põe o tigre literalmente para correr. Por que o tigre, que estava vencendo, perdeu a guerra? Quiçá por dois motivos. Primeiro, talvez tenha cansado. Segundo, tendo percebido a obstinação da oponente, talvez tenha desistido, sentindo, por meio do instinto, que poderia se tornar, depois de ter sido algoz, a vítima. A insistência da ursa, correndo atrás do tigre, mesmo depois que este desistiu da peleja, sugere, sem querer humanizar o acontecimento, que seja uma espécie de recado: “Esqueça-nos!”. O tigre refugia-se num lago. Continuou com fome, por certo. Ou não estava com fome suficiente, por isso desistiu da batalha.

Ao ver o vídeo, cheguei a pensar: “Por que não interferem?” Deve-se interferir em acontecimentos na natureza? Mas interferir como? Dando tiros para o alto? O vídeo de cinco minutos foi gravado pela equipe do hotel safári The Bamboo Forest, em Maharashtra, na Índia, no dia 28 de fevereiro no Parque nacional Tadova. O vídeo que postei recolhi no YouTube. Segundo seus divulgadores, as imagens somaram, até terça-feira, 6, mais de 600 mil visualizações.

Akshay Kumar, naturalista do hotel, disse que a ursa sobreviveu, apesar da gravidade dos ferimentos. O tigre, o atacante que acabou atacado, escapou ileso.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.