Euler de França Belém
Euler de França Belém

Nem a TV Globo nem Mauro Lima são donos da verdade sobre o cantor e músico Tim Maia

Roberto Carlos, na versão de Erasmo Carlos, não teria humilhado o cantor e músico Tim Maia

Roberto Carlos, na versão de Erasmo Carlos, não teria humilhado o cantor e músico Tim Maia

A realidade, objeto desconhecido, é feita de pedaços de ficção — assim como a ficção é feita de retalhos da realidade. As duas acabam sendo criadas pela imaginação dos indivíduos. Biógrafos experimentados, ao compor a história de uma pessoa de vida complexa, têm de publicar, no mais das vezes, versões aproximadas do que lhe parece mais, digamos, real. O músico, compositor e cantor Tim Maia está muito bem perfilado no livro “Vale Tudo — O Som e a Fúria de Tim Maia”, de Nelson Motta. Ainda assim, há lacunas e elogios excessivos, sobretudo à música do artista, que não merece uma análise estética mais detida. O filme “Tim Maia”, de Mauro Lima, é tão bom quanto a biografia de Nelson Motta.

Porém, se os compositores austríaco Mozart e alemão Beethoven ainda são amplamente discutidos, o que sugere que suas obras e vidas ainda são controversas, mesmo tendo morrido há 227 anos e 188 anos, respectivamente, imagine a vida e a obra de Tim Maia, que morreu há 17 anos. Não dá, portanto, para falar em biografia definitiva de ninguém, muito menos de quem ainda desperta paixões fortes, como é o caso do brasileiro. Não há verdades que não podem se tornar mentiras, ou ao menos histórias contadas pela metade, de maneira excessiva ou contida.

No filme “Tim Maia”, Mauro Lima sublinha que, famoso, Roberto Carlos, mais do que esnobou, humilhou o colega. Na pior, o futuro rei do soul tropical pede ajuda e um assistente de Roberto Carlos amassa notas de dinheiro e as joga no chão. O próprio cantor lhe dá botas usadas, o que não significa, necessariamente, velhas, ou muito velhas. A história é verdadeira? Não se sabe. Na versão adaptada para televisão, a Globo cortou o trecho e colocou um depoimento de Roberto Carlos. Este elogia o “amigo”.

Na quarta-feira, 14, Leonardo Rodrigues, do UOL, entrevistou Erasmo Carlos, que pôs mais lenha na fogueira. O Tremendão avalia que a cena do filme pode não ter ocorrido e sugere que, como Tim Maia morreu, o único que pode esclarecê-la é Roberto Carlos. Se verdadeira, logicamente, há testemunhas — até agora, não apresentadas por Mauro Lima. “Eu nunca vi na minha vida nenhuma equipe de nenhum artista fazer uma coisa parecida com o que o cara faz no filme”, afirma Erasmo Carlos.

Procede a impressão de que Mauro Lima, com um único filme, quer se tornar dono da imagem, a “verdadeira”, de Tim Maia? Talvez não. Mas o diretor de cinema talvez tenha de admitir que há alguma possibilidade daquilo que apresenta como fato ser, na verdade, mezzo ficção.

Roberto Carlos deve descer do pedestal e posicionar-se, de maneira decidida, sobre o fato. Por não ser imortal, precisa deixar versões registradas para o confronto com outras versões. Se continuar ausente, ou patrocinando versões apenas edulcoradas, sua história se tornará lacunar ou então será contada tão-somente por quem tem suas próprias interpretações de suas músicas e de sua vida.

2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

ivahy rodrigues.

Roberto Carlos, de quem sou admirador, como interprete e compositor, não me parece de todo um homem decente. Basta ver a proibição estúpida de sua biografia e seu comportamento na história da propaganda da Friboi.

Alice Maria

ACHO QUE AS PESSOAS VIAJAM MUITO E CRIAM MUITAS HISTÓRIAS SOBRE O RC, QUE NÃO PROCEDEM, O PRÓPRIO MORDOMO DELE QUE APARECE NO FILME DIZIA QUE O DINHEIRO RC CHEGAVA COM UM MONTE NOS SACOS E MANDAVA ELE COLOCAR EM CIMA DO GUARDA ROUPA RC NUNCA FOI DESORGANIZADO NUNCA, COM CERTEZA O DINHEIRO DELE ELE COLOCAVA NUM BANCO E USAVA CHEQUE ELE SEMPRE FOI MUITO CUIDADOSO COM TUDO INCLUSIVE NO TRATO COM AS PESSOAS….. DE TODAS AS PESSOAS QUE CONVIVERAM COM RC AS ÚNICAS QUE FALARAM ESTÓRIAS DESSES TIPOS FORAM GENTE ERRADAS E QUE NÃO PISAM ONDE ELE PISA NEM… Leia mais