Na Espanha, salvar uma pessoa é visto como uma vitória

A parte bonita desta pandemia é a união de uma nação, a compreensão e entendimento e o acato de cada lei aplicada. Salvar vidas é crucial

Celeste Gomes del Salto,

De Madri

Especial para o Jornal Opção

Lugar altamente frequentado de Madri — agora vazio

Na Espanha os casos de coronavírus continuam em crescimento. A rapidez da expansão do vírus fez o país paralisar. Em uma semana os casos de pessoas contaminadas passaram de 0 a 100, na semana seguinte de 100 a 1000 e de 1000 a 4000 em quatro dias. As cifras atuais de casos diagnosticados é de 78.797 e 6.528 mortos. Tudo isso sem contar com as pessoas que passaram pela contaminação, sem serem diagnosticadas. Algumas se recuperam sem necessidade de serem internadas e outras faleceram nos próprios domicílios. Estes casos não estão contabilizados.

O presidente do governo convocou um conselho de ministros para aprovar as novas medidas. No Palácio da Moncloa, ele anunciou que amplia a paralisação de toda atividade não essencial. Com licença remunerada aos trabalhadores. O endurecimento do confinamento dos 47 milhões de espanhóis entrará em vigor na segunda-feira, 30, e durará até o dia 9 de abril. Poderá ser revisado mais tarde.

Que significa a “licença remunerável recuperável”?

Significa que os trabalhadores ficarão duas semanas sem trabalhar e posteriormente, quando terminar a emergência, recuperarão estas horas não trabalhadas. A recuperação deverá ser paulatina. São nove dias no total. Contando que a Semana Santa ampliará esses nove dias. Em resumo, os trabalhadores terão férias pagas, que deverão ser devolvidas de forma progressiva às empresas. Conforme o acordo entre os trabalhadores (sindicatos) e empresas.

Ainda não foi publicada a lista das atividades consideradas essenciais, mas nos comunicados anteriores são principalmente os supermercados, farmácias, meios de comunicação, postos de combustíveis, equipes tecnológicas e de telecomunicações, lojas de alimentos para animais de companhia (cachorros, gatos). Toda indústria que administre estas atividades poderá seguir operando — como até agora. Por exemplo: atividades do setor primário — como agricultura, pesca e produtos alimentícios, fabricação de roupas, produtos farmacêuticos e transportes de distribuição de todos os produtos considerados básicos. Todas atividades que envolvam o teletrabalho também poderão ser mantidas.

É difícil fazer com que todos entendam o estado de alarme. Há pessoas que não aceitam acatar as normas. Foram detidas mais de 1500 pessoas em duas semanas e multadas 144.555 pessoas. Tais multas estão amparadas pela “Lei Mordaça” e variam de 100 a 30.000 mil euros.

A parte bonita desta pandemia, se é que existe alguma, é a união de uma nação, a compreensão e entendimento e o acato de cada lei aplicada. A população está conscientizada da necessidade de permanecer em casa, para poder salvar vidas. A preocupação geral não é a sua própria vida, e sim a vida de todos, salvar uma pessoa já é considerado aqui uma vitória.

Celeste Gomes del Salto, jornalista, mora na Espanha desde 1988. Nasceu em Iporá, trabalhou oito anos na TV Brasil, no “Diário da Manhã” e foi assessora de Joaquim Roriz (interventor em Goiânia, na década de 1980).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.