Euler de França Belém
Euler de França Belém

Motorista, embriagado e dirigindo em alta velocidade, mata jornalista que estava num carro da Uber

Thiago Gadella Chaves tinha 36. Sua amiga Leila Cavalcante ficou ferida e está numa UTI de São Paulo

Thyago Gadelha Chaves, de 36 anos: vítima de um motorista embriagado

Os jornais brasileiros costumam tratar o trânsito e os automóveis como se tivessem vida própria. Talvez seja uma maneira inconsciente de “perdoar” os motoristas — quase todos nós — que usam seus veículos para piorar o trânsito. Comumente, é possível ler nos jornais manchetes “Carro mata pedestre” e “Trânsito nas rodovias fez 30 vítimas no feriadão”. O objeto é transformado no sujeito pelos títulos e reportagens — escondendo-se o sujeito, o verdadeiro responsável.

O Ônix onde estava o jornalista Thiago Gadelha Chaves

No domingo, 5, o manobrista Renato Santos Bosco, de 28 anos, decidiu dar uma volta na Ranger Rover de um cliente. Ele disse que estava se preparando para estacioná-la. A 80 quilômetros, bem acima do permitido na região central de São Paulo, bateu no Ônix de um motorista da Uber. Um dos passageiros, o jornalista Thiago Gadella Chaves, de 36 anos — paraense que morava na capital paulista —, morreu na hora. Leila Cavalcante, de 34 anos, está na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital das Clínicas. Seu caso inspira cuidados. O motorista e outro passageiro foram atendidos em hospitais, mas passam bem.

Funcionário da White Service, empresa de vallet que presta serviço ao Bar Bhrama, Renato Santos Bosco estava embriagado (admitiu que havia bebido duas cervejas). Ele foi preso e indiciado por homicídio doloso, com intenção de matar, pois, além de embriagado, dirigia em alta velocidade.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.