Motorista de SUV atropela repórter que fazia transmissão ao vivo para a TV

Mostrando profissionalismo, Tori Yorgey levantou-se e continuou a transmissão ao vivo sobre o rompimento de uma adutora

Tori Yorgey: jornalista que foi atropelada

Há profissionais que são verdadeiros repórteres em quaisquer circunstâncias — sob tiroteio, por exemplo. Há os que não perdem a fleuma nem mesmo quando são agredidos verbalmente, de maneira acerba, por políticos, como o presidente Jair Bolsonaro. Entre eles está a repórter americana Tori Yorgey, da WSAZ-TV.

Tori Yorgey fazia uma reportagem ao vivo quando foi atropelada pelo motorista de uma SUV (veículo utilitário esportivo) na quarta-feira, 19. A jovem caiu, mas se levantou e continuou a reportar o fato que estava descrevendo — o rompimento de uma adutora do município de Dunbar, na Virginia Ocidental, nos Estados Unidos.

Refeita, disse ao âncora Tim Irr: “Meu Deus, acabei de ser atropelada por um carro, mas estou bem”. O motorista parou o veículo e pediu desculpas à jornalista.

Quando foi atropelada, Tori Yorgey estava trabalhando sozinha — gravando as imagens e falando para os telespectadores. “Minha vida inteira passou diante dos meus olhos. Mas isso é TV ao vivo e está tudo bem. Eu pensei que estava num lugar seguro, mas claramente podemos precisar mover a câmera um pouco”, disse a repórter.

O vídeo de Tori Yorgey, dado seu caráter inusitado e ao profissionalismo da repórter, viralizou na internet.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.