Marcelo Mariano
Marcelo Mariano

Morte do pai levou colombiana a estudar Jornalismo para achar culpado

Diana López ajudou a pôr o responsável pelo crime atrás das grades

Foto: Reprodução/BBC

Em janeiro de 1997, Diana López, então com dez anos de idade, recebeu a notícia que seu pai, Luis Lopez Peralta, tinha sido assassinado com um tiro no pescoço.

Ele era vereador da uma cidade colombiana chamada Barrancas e denunciava a corrupção da administração do prefeito Juan Francisco Gómez, mais conhecido como Kiko Gómez.

Diana  resolveu estudar Jornalismo para provar sua suspeita de que Kiko era o culpado pela morte de seu pai. Após se formar, a colombiana foi morar em Bogotá, onde conheceu o experiente jornalista Gonzalo Guillén, que se interessou pela investigação.

Juntos, eles coletaram provas de envolvimento de Kiko no assassinato de pelo menos 131 pessoas — entre elas o pai de Diana — e as enviaram ao Ministério Público da Colômbia. Em outubro de 2013, ele, à época governador de La Guajira, foi preso.

Segundo Guillén, Diana, hoje com 31 anos, foi decisiva no solucionamento do caso. “Ela descobriu uma série de coisas que os promotores nem sequer viram”, disse o jornalista à rede britânica “BBC”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.