Euler de França Belém
Euler de França Belém

Morre o jornalista Luiz Carlos Figueiredo, marido da historiadora Janaína Amado

O jornalista e pesquisador tinha 78 anos. Ele lutava contra uma fibrose pulmonar idiopática

Luiz Carlos Figueiredo com amigos (está de camisa listrada e uma publicação numa mão)

O jornalista Luiz Carlos Figueiredo morreu na sexta-feira, 16. Ele foi editor de Economia do jornal “Folha de Goiaz”. Ex-colegas dizem que era “competente”, “exigente” e “íntegro”. A notícia tinha de ser bem apurada e, ao mesmo tempo, bem escrita. Depois do jornalismo, enveredou, ao lado de sua mulher, Janaína Amara — doutora em História que deu aulas na Universidade Federal de Goiás (UFG) e na Universidade de Brasília (UnB) —, pela escritura de livros de história. A dupla se tornou divulgadora da história do Brasil com livros às vezes simples mas com pesquisa rigorosa, escritos numa prosa praticamente literária, dada a ampla formação cultural tanto de Janaína Amado (sobrinha de escritor, Jorge Amado, e de pais escritores) quanto de Luiz Carlos Figueiredo. Entre os vários livros publicados estão “A Formação do Império Português — 1415-1580”, “O Brasil no Império Português” e “A Magia das Especiarias”.

No Facebook, Janaína Amado deixou um belo depoimento sobre seu relacionamento de 47 anos com Luiz Carlos Figueiredo:

“Amor

Quando nos conhecemos, ele tinha 30 anos, e eu, 23. Todos — rigorosamente todos — os meus amigos disseram que aquele relacionamento jamais daria certo. Aparentemente tinham razão, pois não existiam dois seres mais diferentes entre si: ele, do interior de São Paulo, filho de eletricista, ex-seminarista (sete anos com os jesuítas), formado em Letras e em Filosofia (tomista), focado no trabalho, jornalista, exigente, rígido nos julgamentos apesar do coração enorme; eu, filha de intelectuais comunistas, baiana criada no Rio, formada em História (marxista!), desorganizada, divorciada, praieira, participante dos movimentos de esquerda.

Janaína Amado e Luiz Carlos Figueiredo : retrato quando jovens | Foto: Madalena Schwartz

Pois fomos extremamente felizes durante 47, quase 48 anos: nos amamos, publicamos cerca de doze livros em coautoria — ele se apaixonou por História —, tivemos um filho, o Bernardo, trouxemos a filha dele, Janice, para perto de nós, nos mudamos um monte de vezes, no Brasil e no exterior, principalmente nos divertimos muito, junto às nossas famílias e aos numerosíssimos amigos.

Só não fomos felizes por mais tempo porque ontem de madrugada Luiz, após uma luta árdua contra uma fibrose pulmonar idiopática, faleceu.

Luiz Carlos Figueiredo e Janaína Amado: jovens apaixonados | Foto: Madalena Schwartz

Tudo em mim dói.

Mas continua aqui comigo o ser humano incrível que ele foi. O tempo tirou-lhe a severidade (aprendida no seminário), deixando à mostra o que era genuinamente dele: a vontade de viver, a imensa alegria, a curiosidade intelectual incansável, a solidariedade com todo e qualquer ser, o amor à família, a generosidade, a teimosia, a capacidade de se doar…

Até mais, meu querido Luiz, meu amor.

As fotos, tiradas por nossa amiga Madalena Schwartz, são de 1970.”

2 respostas para “Morre o jornalista Luiz Carlos Figueiredo, marido da historiadora Janaína Amado”

  1. Grande perda. Convivi com o casal quando estiveram em Goiânia. Ele mais que a professora, doava-se aos amigos. Foi íntegro e muito profissional.

  2. Arthur de Lucca disse:

    Euler de França,
    É “Amara” ou “Amado”?
    Um amplexo do
    Arthur de Lucca,
    Goiânia. Go. 20/março/18.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.