Euler de França Belém
Euler de França Belém

Morre Antonio Candido, um dos maiores críticos literários do Brasil

Apontado como principal crítico literário do país, Antonio Candido contribuiu para a formação de críticos importantes, como Roberto Schwacz

Antonio Candido teve, durante anos, um rival na crítica literária — Wilson Martins. Poucos leram e comentaram tantos livros de escritores brasileiros quanto Wilson Martins, autor da monumental “História da Inteligência Brasileira”, livro indispensável àqueles que querem conhecer a cultura do país. Nos jornais, escrevia, toda semana, um artigo crítico, sem firulas, a respeito de um autor patropi. Há outros críticos de alto quilate — como Roberto Schwarz e João Cezar de Castro Rocha, Davi Arrigucci, Walnice Nogueira Galvão e Silviano Santiago —, mas nenhum com uma história de crítica tão abrangente quanto Wilson Martins e Antonio Candido. Este morreu, na sexta-feira, 12, aos 98 anos. Quase um século. Estava internado com problemas no intestino, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ele foi professor da Universidade de São Paulo e contribuiu para a formação de críticos literários atentos tanto à literatura quanto aos aspectos sociais. Roberto Schwarz, especialista em Machado de Assis, é um de seus discípulos mais atuantes.

Sociólogo por formação e crítico literário por vocação, Antonio Candido de Mello e Souza escreveu vários livros importantes, com ensaios magistrais sobre vários prosadores, como Machado de Assis, Mário de Andrade, Clarice Lispector e Guimarães Rosa, e poetas, como Carlos Drummond de Andrade e João Cabral de Melo Neto. “Formação da Literatura Brasileira — Momentos Decisivos”, de 1959, é um clássico, um livro incontornável. É uma poderosa aula sobre a literatura e, por consequência, sobre a história brasileira.

“Formação da Literatura Brasileira” é tão importante que merece figurar ao lado de clássicos como “Casa Grande & Senzala”, de Gilberto Freyre, “Raízes do Brasil”, de Sérgio Buarque de Holanda, “Os Donos do Poder”, de Raymundo Faoro, “formação do Brasil Contemporâneo”, de caio Prado Júnior, “Formação Econômica do Brasil”, de Celso Furtado,  “O Povo Brasileiro”, de Darcy Ribeiro, e “História da Inteligência Brasileira”, de Wilson Martins.

Livros de Antonio Candido

1 — Ficção e Confissão: Estudo Sobre a Obra de Graciliano Ramos (1956)

2 — Formação da Literatura Brasileira: Momentos Decisivos (1959)

3 — O Observador Literário (1959)

4 — Tese e Antítese: Ensaios (1964)

5 — Teresina Etc. (1980)

6 — O Estudo Analítico do Poema (1987)

7 — A Educação Pela Noite e Outros Ensaios (1987)

8 — Brigada Ligeira

9 — O Discurso e A Cidade (1993)

10 — Um Funcionário da Monarquia: Ensaio Sobre o Segundo Escalão (2002).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.