Euler de França Belém
Euler de França Belém

Morre a filósofa húngara Agnes Heller, aluna de George Lukács

Era, aos 90 anos, crítica do regime conservador de Viktor Orban e era atacada por seus aliados

A Hungria é pródiga em filósofos, de matiz marxista ou não. Aluna do filósofo Georg Lukács (1885-1971), Agnes Heller escreveu brilhantemente sobre filosofia, história e política. Era uma defensora da democracia e de uma sociedade aberta e mais justa. Ela morreu na sexta-feira, 19, aos 90 anos.

Na época do comunismo, por defender a liberdade de expressão e criticar o autoritarismo, se tornou dissidente, e acabou tendo de sair do país (deu aulas na Austrália e nos Estados Unidos). Nos últimos tempos, tendo voltado a morar na Hungria, era crítica do regime conservador de Viktor Orban.

Agner Heller morreu insubordinada e, por isso, era atacada pelos aliados de Viktor Orban. Mas jamais renunciou ao pensamento crítico, a ter posicionamento.

Obras da filósofa Agnes Heller em português

+ “O Cotidiano e a História” (Paz e Terra, 158 páginas, tradução de Carlos Nelson Coutinho e Leandro Konder ).

+ “Além da Justiça” (Civilização Brasileira, 464 páginas).

+ “Condição Política Pós-Moderna” (Civilização Brasileira, 240 páginas).

+ “Sobre Instintos” (Editorial Presença, 155 páginas, tradução de Ana Falcão e Luís Leitão).

+ “Uma Teoria da História” (Ática).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.