Euler de França Belém
Euler de França Belém

Maurício Lima é o novo editor da revista “Veja”. André Petry foi demitido

O diretor afastado foi convidado a escrever uma coluna. O novo diretor de redação escrevia a coluna Radar

O novo proprietário do Grupo Abril, Fábio Carvalho, deu seu primeiro recado aos jornalistas da empresa: demitiu o diretor de redação da revista “Veja”, André Petry. Noutras palavras, qualquer um dos editores e repórteres, desde que não siga suas determinações, pode cair. O empresário indicou para seu lugar Maurício Lima, editor da coluna “Radar”, a mais lida da publicação. Curiosamente, Lima foi contratado por Petry (que deve escrever uma coluna na revista).

André Petry e Maurício Lima | Fotos: Reproduções

Ao assumir, em 2016, Petry retirou a revista do controle de uma direita que havia se tornado militante e devolveu-a ao jornalismo de qualidade, incentivando a produção de reportagens equilibradas e ouvindo todas as partes. Ele convidou colunistas moderados, tanto no campo político quanto cultural. A revista ficou mais democrática, mas desagradou parte dos leitores.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

VENANCIO (@VENANCI14349798)

Não concordo com a pecha que VEJA era uma revista de direita até a chegada de Petry. Para mim era uma revista que mostrava as mazelas da politica nacional sem partidarismo, até porque na politica Brasileira a maioria rouba o que consegue ou se irmanam em quadrilhas para melhor roubar e se proteger. Após a chegada de Petry, aí sim é que houve uma indisfarçável guinada para a esquerda.

Marco Antonio Campion

Esse lixo em que Veja foi transformada merece ser taxada hoje de folhetim de organização terrorista

Luiz Neto

A Veja está cada vez mais próxima do que é a Gramna em Cuba, está tão esquerdizada que não é exagero dizer que faz préstimos ao comunismo brasileiro.

RAUL PEGAS

Agora a Veja, de cuja assinatura abro mao, virou uma indigesta ferramenta do PT, acusando todos aqueles que agora procuram varrer a corrupção que assolou este pais ate o ano passado.

FRANCISCO JUNIOR

Desculpe, mas a contratação de Petry não trouxe a democracia à revista, trouxe a militância da esquerda em todos os sentidos.

Mirtis de Aguiar Vallim

Com Maurício Lima, a Veja ficou inviável. Após a parceria com o Intercept, quem duvida de que ela se tornou uma publicação militante? Prá mim, já deu. Cancelei a assinatura(após 50 anos)!

Joao Andrade Silva

Antes tarde do que nunca, ou trocava esse militante de esquerda ou fechava simples assim.

Wagner

Eu estava pra cancelar a assinatura mas diante disso vou aguardar mais um pouco

carlos

Jornalismo de qualidade? Quando publicaram matéria da revista do Glen, onde foi checado o material? Passou por perícia? isso é jornalismo militante, resultado? centena de cancelamento porque ficou evidente o partidarismo e não jornalismo. Eu era assinante da revista mas esse cara me desmotivou…

FREDERICO

Como pôde se transformar nisso ? Não só a veja, até revistas como super interessante, mundo estranho ( por sinal horrível!) publicam reportagens tendenciosas. Vergonha editora Abril!!!

Gilberto da Silva

Seria bom não deixar nem uma coluna para esse ex-diretor. Continua cancelada a assinatura.

Borges Santos

A Veja é uma nojeira parcial, nem esconde a militância esquerdista. Demitir o editor é mais que necessário.