Euler de França Belém
Euler de França Belém

Mariana Godoy trabalhou 23 anos na Globo mas só agora revela que lá é o Inferno de Dante

mariana-godoy-reproducao-redetv

Mariana Godoy: a apresentadora trocou a TV Globo pela Rede TV! | Foto: reprodução / RedeTV

Pode ser qualificada como masoquista uma pessoa que trabalhou descontente durante 23 anos seguidos na mesma empresa e nunca se rebelou? Talvez não e também não se pode dizer que Mariana Godoy é masoquista; pelo contrário, trata-se de uma jovem de sorrisão aberto, de presença delicada e competente. Porém, ao deixar a TV Globo, onde trabalhou por duas décadas e mais três anos — uma geração —, decidiu “atirar” e, claro, agradou os adversários de sempre da empresa da família Marinho.

Palavras de Mariana Godoy: “Todas as perguntas que você vê um apresentador fazer, incluindo o William Bonner, é o Ali Kamel que escreve”. Ali Kamel é o diretor geral de Jornalismo da Globo. Quem teria o dom da onipresença: Mariana Godoy ou Ali Kamel? Não se sabe. Mas o que se depreende é que ela via tudo e ele faz tudo na Globo. Para que a informação seja levada em consideração, como bem informada e precisa e não motivo de possível raiva circunstancial, outros depoimentos precisam ser colhidos e divulgados. Com a introdução de alguma nuance, talvez seja possível admitir que Ali Kamel não é nenhum Stálin do jornalismo patropi.

Há determinados problemas na fala de Mariana Godoy. Citemos quatro, mas há outros.
Primeiro, Ali Kamel, aparente motivo de sua raiva atual, não está no comando do jornalismo da Globo há 23 anos. Pelo contrário, assumiu há pouco tempo; antes, trabalhava no jornal “O Globo” e não há nenhuma informação de que dava um segundo expediente na TV Globo.
Segundo, como alguém pode ficar em silêncio por mais de 20 anos, mesmo discordando do que via, ouvia e tinha de fazer? Esta pessoa pode ser qualificada de omissa ou de quê?
Terceiro, acreditar que Ali Kamel faz todas as perguntas, algo tão surrealista, é sugerir que só há bobos na TV Globo; o que, claro, não é crível. A própria Mariana Godoy era uma presença inteligente na Globo. Na verdade, ela desmerece todos seus ex-colegas.

Quarto, na questão da liberdade, vale explicitar que o Grupo Globo é um empreendimento particular. Os que discordam de suas ideias, como Mariana Godoy, podem até apresentar outras, mas, em caso de voto vencido, aceitam-nas ou devem sair. A liberdade de imprensa da qual se fala sempre é uma ficção. Não existe em lugar algum do mundo.

A raiva costuma paralisar a razão. Parece ser o caso. Os adversários tradicionais da Globo, especialmente blogueiros que já trabalharam na chamada Grande Imprensa — e, nesse período, mantiveram-se silentes —, adoraram a fala de Mariana Godoy. Chegaram até a dizer que tem “autoridade”. Bater nos chamados “grandões” é sempre agradável, simpático e, claro, populista.

6 respostas para “Mariana Godoy trabalhou 23 anos na Globo mas só agora revela que lá é o Inferno de Dante”

  1. Avatar Leone Braga Frauches disse:

    ela é gata

  2. Avatar Aparecida disse:

    Adoro a Mariana Godoy linda postura inteligente brincalhona natural. Convidados excepcionais. Modelo de programa que valeria ser estendido por mais tempo. Temas conflitantes é que não falta. Ex. Porte de armas, ,aborto, reforma política, financiamento de campanha, economia…..

  3. Avatar Laurindo disse:

    As ponderações do texto me parecem coerentes, quanto às restrições feitas à jornalista. Como quase não vejo tevê, pouco ou quase nada sabia sobre ela. No entanto, casualmente, deparei-me com ela entrevistando o delegado Protógenes e como sou admirador dele, fui até o fim do programa. Fiquei muito bem impressionado com a condução do diálogo: o oportunismo das perguntas, a segurança, a clareza, a articulação e a simpatia dela e, sobretudo, a imparcialidade e honestidade da entrevistadora, comportamento raríssimo no jornalismo que se pratica atualmente, tanto que venho me habituando a escrever “jornalismo” e “imprensa” assim, sempre entre aspas.

  4. Avatar Paulino Fernandez disse:

    A liberdade de expressão será fictícia quanto mas ficta for a ética da empresa.
    E digo mais: A empresa dos Marinho é, sim, um carcoma na sociedade brasileira, mas ninguém (e nao só a Mariana), ninguém, em sã consciência, abandona uma carreira dentro de uma organização tao poderosa da noite pro dia. Mesmo discordando ou odiando, sempre há uma ponta de esperança de que as peças do xadrez mudem e que se tenha um outro jogo, mais justo e mais honesto. Mas chega um dia em que isso tudo cansa, e você chuta o balde de vez.

  5. Avatar Jefferson Cruz disse:

    Grande jornalista, parabéns e muito sucesso!

  6. Avatar Flaviano Rabêllo disse:

    INFELIZ COMENTÁRIO DO REPORTE QUE ACOMPANHA A MARIANA GODOY EM DIZER QUE A ANGELA MARIA ERA UMA “ANITA”.
    Lamentável comparação.
    ANGELA MARIA SEMPRE FOI E SERÁ UMA DIVA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.