Euler de França Belém
Euler de França Belém

Marco Antônio Villa é afastado da Rádio Pan. Diretor diz que Bolsonaro não pediu sua cabeça  

 A Jovem Pan alega que o comentarista está em férias. Mas o historiador desmente a versão oficial da empresa

Rififi no jornalismo: o diretor da Rádio Jovem Pan, Felipe Moura Brasil, diz que o comentarista Marco Antônio Villa não foi demitido e que o historiador estaria de férias entre maio e junho. Mas Villa contesta a informação, numa entrevista ao UOL: “Não estou de férias nem fui demitido. O que aconteceu foi o seguinte: após o ‘Jornal da Manhã’ recebi a comunicação do vice-presidente da empresa [José Carlos Pereira] dizendo que não queria os meus serviços pelos próximos 30 dias.”

Villa, uma das estrelas da Jovem Pan, afirma que foi surpreendido com o “afastamento”. “Recebi o comunicado com surpresa e não gostei, obviamente. Mas é evidente que eu aceitei. Continuo trabalhando, potencializando nas redes sociais, no meu canal no YouTube (enquanto o país está explodindo).”

Marco Antônio Villa, historiador e comentarista afastado da Jovem Pan | Foto: Reprodução

As análises de Villa, sobretudo a respeito do presidente Jair Bolsonaro, incomodam poderosos e ex-poderosos (como alguns petistas). “Eu sempre tive a postura crítica em relação aos quatro últimos governos: Lula, Dilma, Temer e Bolsonaro. Isso incomoda o nosso poder. O poder nunca gostou de críticas.”

Mas, de acordo com Villa, “seria leviandade da minha parte dizer que ele [Jair Bolsonaro] teve um dedo nessa história. Não posso dizer que ‘sim’, nem que ‘não’. Seria uma irresponsabilidade”. Felipe Moura Brasil frisa que Bolsonaro não pediu a cabeça do comentarista. “Antes de continuarmos com o programa, um breve esclarecimento institucional: blogueiros sujos publicaram na internet que o presidente Bolsonaro mandou e a Jovem Pan demitiu o historiador Marco Antonio Villa. O Grupo Jovem Pan informa, nesta terça-feira, 28 de maio de 2019, que são duas fakes news: Villa, nesse período que compreende semanas de maio e junho, está de férias, e Bolsonaro nunca pediu ‘cabeça’ de qualquer profissional da empresa”, destacou o diretor da Jovem Pan.

“Não é agradável o que eu estou passando, não sou moleque, tenho história, compromisso com a história. Mas como diz o poeta: ‘tenho que manter a espinha ereta e o coração tranquilo’. Não me dobro aos poderosos”, disse Villa ao UOL. Ele há havia sido demitido da revista “Veja” há algum tempo.

Villa afirma que não sabe se volta ao ar depois dos 30 dias de “férias”. “Estou refletindo se volto ou não.”

Villa talvez seja um dos primeiros comentaristas a ser afastado por “excesso” de audiência. O afastamento obteve uma repercussão estrondosa nas redes sociais. “Recebi centenas de mensagens, telefonemas e e-mails ao longo do dia.”

Liberdade e transparência

A mídia cobra transparência de políticos, de empresários. Mas não cobra de si própria. Há algo de estranho no ar. Mas alguém está escondendo parte substancial da verdade.

Quanto à liberdade de imprensa, como parece ser o caso, talvez Villa não tenha percebido que é relativa. Quando interessa ao patrão, bater é incentivado. Quando não é, resta o limbo ao “batedor”. Talvez seja isto. Talvez não seja. Espera que as partes esclareçam a história.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Victoria Moraes Cavalcante

Medíocre a postura do diretor de uma empresa como a Radio Jovem Pan, com certeza já perdem muito mais do que imaginam com essa atitude. Quem não tem capacidade, não se estabelece é um ditado certo. Também é demais acharem que o Presidente está por trás disso.

enaldo

Bom dia eu nunca gostei dos comentarios do nome de colirio, acabei de ter certeza que ele e mais um hipocrita levanta a cabeça professor nos precisamos de jornalista como voçê do Ricardo eles estão livre, mais voçê continua estamos com voçe mete o pau nessa cambada desonesta.

Marel Paredes

Às vezes o Villa exagera nas “qualidades” que confere aos outros, mas é um grande jornalista e historiador com uma visão crítica diferenciada. Não pode ficar longe dos ouvintes.

Paulo Batista Maia

Sem dúvidas alguma o Villa é um ícone do que se espera de um jornalista / professor. Afastá-lo sob a ótica dos interesses do governo, pois no fundo foi isso que aconteceu por mais que não se assuma, é no mínimo ridículo. Sem dúvidas a direção da Jovem Pan pisou na bola. Registro aqui meu repúdio a essa tomada de decisão.

José Roberto

Realmente o Brasil passa por uma inversão de valores, o Vila é a voz dos seres mortais qu não pode falar aos Deuse! É muito triste ver e saber que um homem íntegro carismático está sofrendo perseguição por se integro, acorda Brasil!

GISELLE FARIAS MOCARZEL

Villa faz a diferença na jovem pan
Desejamos ele de volta

Eduardo Luiz Gazzola

É exatamente isso: a imprensa cobra a transparência dos governantes, mas a própria imprensa não tem transparência com o público.
Estamos ao seu lado, professor Villa !

Davis

Pelo que já sabemos da pontinha desse enorme “iceberg-naro”, não me surpreendo nem um pouquinho que isso seja apenas um simples rescaldo do que ele e seus asseclas são capazes de fazer e vão fazer.