“Você acha que eu não sei que vou atravessar um período difícil? Eu vou, sei que eu vou. Mas nada é difícil quando se tem Deus”

O jornalista Marcelo Rezende, apresentador do “Cidade Alerta”, da TV Record, admitiu que tem câncer no pâncreas e no fígado. Ele fez a revelação no programa “Domingo Espetacular”, no domingo, 14. Ele está se tratando no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

“Ninguém fala o nome de uma doença. E quando, de repente, eu me descubro que estou com câncer, falar a palavra parece que o mundo desaba”, afirma Marcelo Rezende, entre desconsolado e confiante no tratamento de um dos melhores hospitais do país. Depois de atingir o pâncreas, o câncer “chegou” ao fígado, sugerindo (um começo de) metástase. O ator Patrick Swayze e o criador da Apple, Steve Jobs, morreram devido a câncer de pâncreas com 57 e 56 anos, respectivamente.

Sugerindo que não tem medo da morte, Marcelo Rezende — responsável pelo sucesso do “Cidade Alerta”, dado seu jornalismo posicionado, agressivo e sensacionalista — começou a fazer quimioterapia na semana passada.

A bebida preferida de Marcelo Rezende é vinho e, como ele passou a ter repugnância ao tomá-lo (nem sentia mais vontade de degustá-lo), começou a avaliar que havia algo estranho. Em seguida, foi acometido de um “cansaço excessivo”, mesmo sem deixar de dormir o tempo que considera suficiente para descansar e relaxar. Um amigo médico aconselhou-o buscar ajuda especializada e uma bateria de exames revelou o câncer. O câncer de pâncreas às vezes não é percebido em exames menos sofisticados,porém, como a doença havia atingido o fígado do jornalista, certamente ficou mais fácil investigá-lo.

Marcelo Rezende tem uma voz melodiosa e cadenciada — como se estivesse quase cantando ou apenas conversando com um amigo —, que foge ao padrão da televisão brasileira (quase todos os apresentadores tendem a imitar o estilo Globo, de William Bonner — meio telegráfico-rápido). Na entrevista ao “Domingo Espetacular”, o tom característico permanecia, mas voz estava embargada. Embora sabendo que terá uma travessia difícil pela frente — o câncer é tratável, mas o de pâncreas é tido como um dos mais difíceis de serem “curados” (o que não quer dizer impossível, afirmam médicos) —, o jornalista tentou tranquilizar parentes, fãs e amigos. “Você acha que eu não sei que vou atravessar um período difícil? Eu vou, sei que eu vou. Mas nada é difícil quando se tem Deus.”

O “Cidade Alerta”, um dos carros-chefes do jornalismo da TV Record, será apresentado por Luiz Bacci até a volta de Marcelo Rezende.

Estrela da televisão

Marcelo Rezende é jornalista — não raro seu trabalho é uma mistura de jornalismo com entretenimento (na forma), embora se atenha, no conteúdo, aos fatos —, mas se tornou uma estrela, como Pedro Bial.