Livro não vai agradar leitores liberais, mas é informativo e questionador
Livro não vai agradar leitores liberais, mas é informativo e questionador

“Mascarados — A Verdadeira História dos Adeptos da Tática Black Bloc” (Geração, 287 páginas), dos jornalistas Bruno Paes Manso e Willian Novaes e da socióloga Esther Solano, é um livro surpreendente. À primeira vista, se for feita uma leitura politizada, à direita, tende-se a avaliá-lo como inteiramente pró-radicais. Lido de maneira mais aberta, percebe-se que se trata de uma obra que quer mais entender do que aprovar ou condenar.

Uma coisa é certa: o livro de Bruno Paes Manso, Esther Solano e Willian Novaes esclarece mais o que é a tática Black Bloc dos que a maioria das reportagens dos jornais.

Vale a pena ler a obra — nem que seja para discordar, pontual ou integralmente, e até para combater em termos políticos e ideológicos. O que não vale é atacar sem ler detidamente e sem notar a pesquisa exaustiva e equilibrada. O trabalho jornalístico e sociológico deve muito também ao olhar sugerido pela antropologia.