Léo Canhoto, rei do sertanejo, morre aos 84 anos. Foi parceiro do goiano Robertinho

A dupla Léo Canhoto & Robertinho bebeu na tradição e reinventou a música sertaneja, influenciando Chitãozinho & Xoxoró

Juscelino Goulart de Oliveira

Especial para o Jornal Opção

Léo Canhoto: um dos modernizadores da música sertaneja | Foto: Reprodução

Leonildo Sachi morreu no sábado, 25, aos 84 anos. Com pneumonia, teve três paradas cardíacas. Mas quem é mesmo Leonildo Sachi? Trata-se de Léo Canhoto, o cantor e compositor — consagrado ao formar a dupla Léo Canhoto & Robertinho.

Paulista de Anhumas, mas criado no Paraná, Léo Canhoto descobriu que seu destino era a música. O repórter Lucas Brêda, do UOL, informa que “ganhou o apelido porque, como muitos canhotos, costumava inverter as cordas do violão para tocar com a mão esquerda”.

Léo Canhoto e Robertinho: dupla sertaneja que fez sucesso em todo o Brasil | Foto: Reprodução

Se a música era o primeiro destino de Léo Canhoto, a parceria com o goiano Robertinho, que conheceu em Goiânia, era seu segundo destino. O encontro entre dois, em 1969, selou uma parceira que conquistou todo o país. Nascido em Água Limpa, há 76 anos, José Simão Alves era fã de carteirinha de Roberto Carlos, mas, como Rei é um só, contentou-se em trocar o prenome José por Robertinho, quer dizer, um Roberto menor, no diminutivo.

Com a música “Apartamento”, composição de Léo Canhoto, a dupla ganhou um disco de ouro — o primeiro de cantores sertanejos.

Inspirados nos artistas da Jovem Guarda, Léo Canhoto e Robertinho usavam cabelos longos, roupas excêntricas, medalhões e joias (eram tão rurais quanto urbanos). Admirador de Elvis Presley e dos Beatles, Léo Canhoto usava guitarras e teclados, e não apenas a viola. Quer dizer, modernizou o sertanejo.

Léo Canhoto e Robertinho, depois de se separarem em 1983, retomaram a parceira e, 2018, deu-se a separação definitiva. Nos últimos anos, Léo Canhoto vinha cantando com Dino Santos.

“O Último Julgamento” é apontado como maior sucesso de Léo Canhoto.

O UOL diz que a música de Léo Canhoto e Robertinho influencia até o funk: “Diversos DJs do gênero, no Rio de Janeiro, nos anos 1990 e 2000, passaram a samplear diálogos e efeitos e fazer montagens com músicas da dupla, como ‘O Homem Mau’, ‘Jack, o Matador’ e ‘Chumbo Quente’”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.