Euler de França Belém
Euler de França Belém

Katharine Viner é a primeira mulher a dirigir a redação do Guardian, jornal de 194 anos

A jornalista Eleonora Lucena dirigiu a “Folha de S. Paulo”, como editora-executiva, por vários anos. Sob sua direção segura, o jornal manteve a liderança no mercado brasileiro. O “The Guardian”, espécie de “Folha de S. Paulo” da Inglaterra — com muito mais influência internacional; basta lembrar do caso WikiLeaks/Julian Assange e do caso Edward Snowden —, agora terá  uma editora-chefe executiva, Katharine Viner. O jornal, de 194 anos, nunca havia sido comandado por uma mulher. Alan Rusbridger, considerado um editor brilhante, deixa o principal cargo de chefe da redação para se tornar conselheiro do grupo Scott Trust, proprietário do jornal.

Katharine Viner foi eleita pelos funcionários do “Guardian”. Que fique claro, porém, que os critérios não são populistas. A jornalista é considerada de primeira linha e sabe como administrar uma redação. “Ser editora-chefe do ‘Guardian’ é um enorme privilégio e uma responsabilidade: liderar uma equipe de jornalistas de primeira classe, reconhecidos ao redor do mundo por seu trabalho excepcional, pensamento independente, análise incisiva e inovação digital”, assinala a jornalista.

Celebrada como uma jornalista perfeccionista e infatigável, Katharine Viner é formada  em Jornalismo pela Universidade de Oxford. Está no “Guardian” desde 1997 e trabalhou como editora-adjunta de 2008 a 2012. Criou a sucursal do jornal na Austrália, em 2013. Até ser convocada para voltar para Londres, era a editora-chefe da edição do “Guardian” (exclusivamente online) nos Estados Unidos.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.