Euler de França Belém
Euler de França Belém

Juízes e procuradores são vítimas do moralismo da mídia que se cansou da Lava Jato

Sergio Moro, Marcelo Bretas e Deltan Dallagnol fazem um trabalho extraordinário para “reordenar” o país, mas a mídia atua para “manchá-los”

Sergio Moro, Marcelo Bretas e Deltan Dallagnol: eis três cidadãos que representam o que o Brasil tem de melhor em termos de decência, coragem para investigar e penalizar a corrupção

Escrever contra o consenso, sugerindo que o dissenso deve ser visto com olhos tolerantes, é uma tarefa complicada, quase uma missão suicida. Por isso, em relação a temas momentosos, a imprensa, acossada pelas redes sociais e pela ligação direta que estabeleceu com seus leitores, acovarda-se e, por vezes, adota o efeito manada. Noutros tempos, quando o marxismo era a religião hegemônica — na linguagem (último Muro de Berlim a cair) talvez ainda seja —, falava-se em moralismo pequeno-burguês. O debate sobre o auxílio-moradia para juízes e procuradores da República se tornou, de repente, “a” discussão do país. Guilhotinar moralmente magistrados e procuradores de reputação ilibada se tornou praticamente um esporte. Já que linchar fisicamente é crime, adotou-se o hábito de, anonimamente ou não, linchar indivíduos moralmente.

Vá lá: o auxílio-moradia, sobretudo para quem tem imóvel na cidade onde trabalha e mora, deve ser considerado — mesmo quando aceito como legal — ilegítimo. Aceitemos que o assunto merece reportagens, até de página inteira. Entretanto, como sabe qualquer editor mediano — e que não esteja contaminado pela necessidade de “sangue”, de mais “sangue” —, o jornalismo (profissão indefensável, segundo Janet Malcolm, da “New Yorker”) exige-cobra gradações. O moralismo da pauta, com reportagens puxando reportagens — não há informações novas, e sim condenações morais —, sugere que magistrados, como Marcelo Bretas e Sergio Fernando Moro, e procuradores, como Deltan Martinazzo Dallagnol, cometeram um “crime” de lesa-pátria na questão do auxílio-moradia. Como a onda é passar tudo a limpo, a faxina deve ser geral.

Argumenta-se que, no somatório geral, o custo com auxílio-moradia é alto. De fato, é. Portanto, acabemos com a suposta imoralidade. Porém, mesmo que magistrados e procuradores se expliquem — sugerindo, até, que se trata de complemento salarial (e, de fato, juízes, procuradores e policiais devem ganhar sempre bem — porque precisam lutar contra todo tipo de pressão, sobretudo as financeiras) —, que mencionam leis, quem se preocupa com isto? Eles estão “roubando” e “dilapidando” o Erário? Não.

No mundo moderno, ninguém consegue sobreviver sem cultivar ao menos uma teoria conspiratória. Então, já que é assim, apresentemos duas ou três (entranhadas, por certo) — mais teorias e menos conspiratórias.
Primeiro, por que a imprensa partiu para cima dos magistrados e procuradores que recebem auxílio-moradia mesmo morando nas mesmas cidades nas quais trabalham? Uma possibilidade: a imprensa, sempre acusada de ter contribuído para derrubar a ex-presidente Dilma Rousseff e de ter estumado procuradores e policiais federais na “caçada” ao ex-presidente Lula da Silva, precisa, agora, apresentar o contraditório, ou seja, fuzilar, metaforicamente, os acusadores. A “Folha de S. Paulo”, que adota a tese de que a função do jornalismo é apontar deslizes — a formulação é do diretor de redação, Otavio Frias Filho —, colocou seus perdigueiros para investigar juízes e procuradores. Nada contra, exceto em relação ao fato de que, no geral, seus articulistas deixam de perceber a gradação dos, digamos, “crimes” (o auxílio-moradia está se tornando um crime quase equivalente aos cometidos pelos corruptos investigados pela Lavajato). Não deixa de ser sintomático que alguns articulistas do jornal estão escrevendo o mesmo artigo, mudando, aqui e ali, apenas as palavras ou o tom do “verbidiscurso”. Repetir uma tese é uma maneira de cristalizá-la na mente das pessoas.

Segundo, é possível que jornalistas — senão todos, a maioria —, como muitos brasileiros, estão se cansando da Lava Jato, do não surgimento de fatos novos, desses explosivos que produzem manchetes que rendem milhares de acessos. Na falta de corruptos grandes, dos figurões da República, que tal investigar os menores, as figurinhas? É o que, na falta de gradação, está acontecendo. “Vamos partir para cima dos juízes e procuradores” — é o que se sugere. A ideia talvez seja sugerir que, na vida real, não há ninguém limpo. Como sugere um filósofo, “quer pureza? Não vá ao convento”. É mais ou menos o que estão dizendo repórteres, quiçá, insistamos, enfastiados.

Terceiro, depois das reportagens seriíssimas — nada pior do que a seriedade das pautas seriíssimas, adeptas da falta de gradação e de perspectiva histórica (o jornalismo, não raro apressado, às vezes se torna um “inimigo” da história e dos historiadores) —, as que levantam a bola para os debates nas redes sociais e uma infinidade de artigos, quase todos de um moralismo rastaquera, começa-se uma nova etapa. A produção, quem sabe, de um imenso chiqueiro coletivo.

Jornalistas de todo o país, com base nas informações publicadas por jornais gabaritados, escrevem artigos, supostamente isentos, defendendo a moralização da coisa pública e apontando o dedo: “Tá vendo! Magistrados e procuradores que investigaram Lula da Silva torram, agindo de maneira imoral, dinheiro público”. A conclusão: são todos iguais. De novo, não há nenhuma gradação. Quem não aplaude o discurso moralista, que prega o que é “certo”, provavelmente concorda, seria até conivente, com os “desmandos” de magistrados e procuradores.

Os artigos dos críticos seriíssimos são postados nas redes sociais e seus autores, como verdadeiros goleadores da palavra, correm para o abraço. Mas, afinal, qual a isenção desses articulistas? Sim, há gente séria (caso do meu colega Elder Dias, um jornalista decente e brilhante), com argumentos convincentes. Mas há casos de engajamento político travestido de crítica isenta. Desqualificar magistrados e procuradores é uma maneira de aliviar a pressão sobre os corruptos — e não apenas Lula da Silva (a pressão da mídia sobre os senadores Aécio Neves e José Serra, que estão numa situação delicada, é muito menor. O tucano paulista, sobretudo, é tratado com luvas de pelica)? Juízes e procuradores estão sendo “usados” — numa espécie de sintonia enigmática — por certos setores da sociedade? A imprensa planeja reforçar a ideia de que é isenta, de que pega todo mundo? Os maus intencionados, de todas as colorações ideológicas, vibram com a ideia de: “Como um procurador pode investigar alguém se recebe auxílio-moradia de maneira ilegítima?” e “Como um juiz pode condenar alguém se comete o ‘crime’ de, com o auxílio-moradia, ‘furtar’ alguns milhares de reais do Erário?”

Juízes, procuradores e policiais federais não são heróis, é claro. São pagos para trabalhar para que cidadãos, comportando-se como cidadãos, cumpram as leis e respeitem as instituições. Mas se alguém quiser colocar estátuas de Sergio Moro, Deltan Dallagnol e Marcelo Bretas em praças públicas, ou até mesmo na frente do Congresso Nacional, confesso que, se me pedirem, darei alguns caraminguás para a confecção das peças. Nós, brasileiros, cobramos que homens de bem administrem o país nos três poderes (Executivo, Judiciário e Legislativo). Está certo, tem de ser assim mesmo. Mas exigir perfeição total, como cobram os jacobinos da imprensa, é, mais do que inocência, uma tolice rematada. Sim, o filósofo está certo: “Quer pureza? Não vá ao convento”. Realpolitik de verdade é isto — e não a Revolução Francesa tardia e desnecessária que querem instalar no Brasil. Que tal dizer adeus aos guilhotinadores de reputações?

George Ren McEachern, ex-agente especial do FBI, diz que a Operação Lava Jato é um exemplo para o mundo

Influência internacional

Na edição da “Folha de S. Paulo” de quinta-feira, 8, o repórter Mario Cesar Carvalho entrevistou George Ren McEachern, ex-integrante do Esquadrão de Corrupção Internacio­nal do FBI. Transcrevo um trecho que comprova a importância da Operação Lava Jato: “As pessoas tiveram coragem de aprofundar e fazer algo que está mudando não só o país, mas o mundo”. O excelente jornalista assusta-se: “O mundo?”.

O ex-agente especial ratifica: “Eu realmente acredito nisso. O que ocorre no Brasil está mudando o modo como olhamos os negócios e a corrupção no mundo inteiro. Para que isso aconteça você precisa de uma explosão. Entretanto, quando a explosão ocorre você tem complexas investigações contra organizações muito espertas. E aí a explosão não basta. Você precisa de energia contínua, de estratégia. Curitiba mandou a mensagem de que o Brasil está ficando limpo”. Por que, leitor, tentar “sujar” juízes e procuradores com uma visão tacanha do mundo? l

171 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
164 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

José Godoy

Ótima análise.

Werner Sorel

O problema é que a quadrilha que liquidou o Brasil tem utilizado a inoperância, incompetência e até a cumplicidade de juízes de instâncias superiores para se livrarem da cadeia e de punição. Esses juízes, a corja política e a imprensa que se prostituiu São os maiores inimigos da Lava jato e do Brasil. É uma aberração o político corrupto escolher juiz do STF.

Jorge Moreira

Interessante a visão do colunista, porém também oportunista, no mínimo. Quando o fusilamento era contra Lula e o PT sua adesão e elogio aos colegas era absoluta. Esse blog como outros não passa de fachada dos procuradores de Curitiba, assim como de Moro, e são usados ora para agredir a classe política, ora para endeusar a Gang de Curutiba, criminosos conspiradores contra os poderes constituídos, e agora para tentar defender o indefensável, ou seja que a Quadrilha de Curitiba não passa de mais um grupo que, nas margens da lei, se dedica a assaltar o Erário, na busca de vantagens… Leia mais

Opiniao brasil

Sr Jorge. Sem maiores explicaçoes, pois ja que o sr leu na integra este artigo, devo acreditar que o sr é nada mais do que os milhares de outros brasileiros sao, de uma ideologia esquerdista que acredita que o mal e abominavel feito pelo PT, deveria ser simplesmente nao somente perdoado, mas até mesmo aplaudido pela naçao. Pois foi para contemplar um poder à uma ideologia.
Sr jorge… essa ideologia é perverça em qualquer parte do mundo. E a historia mostra que esses atacam o correto com a destruiçao do que seria o correto.
Poder pelo Poder.

Douglas

Só esqueceu de mencionar mais dois motivos. (1)A maioria dos jornalistas são socialistas e não gostam de ver seus ídolos sendo punidos . (2)Inclusive o seu ídolo maior ou um deles,(FHC)LULA pagou muito bem para a mídia tradicional vender um país das maravilhas do fim da miséria e neo classe média com bolsa família de 200 reais à canetada.E também os jornalistas terem um surto de incompetência coletiva para não sentir em nenhuma vontade de investigar; Assassinato em crime “comum”,(Com a ajuda dos primos do PT o PSDB.Será que precisaram de chantagem e ameaças usando a dupla metrô/Siemens ou só… Leia mais

Luiz Carlos P. Oliveira

Numa leitura simples, eu diria que a grande mídia percebeu o fator Tacla Duran. E se a nossa justiça quiser ouvi-lo (o que eu duvido muito), esses heróis curitibanos que tem seu lado político cunhado a fogo, não receberão estátuas, mas alguns longos anos de cadeia. E esses jornalistas “brilhantes” estão, na verdade, desembarcando de uma nau sem rumo, que já está fazendo água. A última mentira foi a de que os arquivos da Odebrecht foram perdidos para sempre. Mas uma empresa americana já desmentiu, pois já recuperou 10 tb desses dados. A lava a jato, chamada de farsa a… Leia mais

Paulo Cesar Da Silva Vargas

Se você acha eles tão certinhos leve para tua casa otário juiz amigo de Aécio Neves é ladrão também imbecil vem você defender. O povo brasileiro que é inteligente sa sacou tudo um dia você vai ver o moro só na cadeia

Adilson curcio cabral

Os membros do judiciario devem se pautar pela imparcialidade,o que nao vem acorrendo DD e MORO em varias ocasioes se manifestaram sobre os processos antes do fim com o objetivo de promocao pessoal.Como explicar a prescricao de processos por falta de investigacao envolvendo membros de partidos governistas?

Luiz Antônio Teixeira

Eu penso que na verdade o judiciário brasileiro, esta colhendo o que tem plantado, eles se acham deuses, querem combater o crime, mas o comete encovertado por suas posições!

Francisco dos Santos

Talvez o ataque midiático às vossas excelências seja por esse tipo de deslize menor porque os crimes de fato, cometidos no decorrer dos processos em curso, que colocaram pilares constitucionais no chão, não possam ser atacados, já que contaram com a cumplicidade da própria imprensa para serem cometidos.

Josue

Caifás foi ultrapassado no Brasil. O julgamento e a condenação do ex presidente Lula tem muita semelhança com o julgamento de Jesus feito pelos juízes do Sinédrio. Mas os juízes brasileiros foram infinitamente mais cruel e até sarcástico do que os romanos ao ajustar o tempo de prisão com o número de dedos , conforme pode ser observado na obra O Sublime Peregrino do Espírito Ramatis. Caifás e Hanan odiava as pregações de Jesus nos arredores de Jerusalém, mas ao contrário dos justiceiros brasileiros que condenam sem provas, a justiça romana mesmo naquela época era mais avançada do que a… Leia mais

Marli Cestari

Brilhante artigo!! Análise criteriosa da realidade. A imprensa, de modo geral, lança cortinas de fumaça diga-se, por conveniência, e a população, em boa parte, digere sem questionar como se verdade fosse, infelizmente. Obrigada.

Edmar Angonese

O povo está sendo roubado desde que acabou os governos Militares….O últimos são pt e pmdb….

Só Bolsonaro o único que não tem envolvimento com a Curupcao é uma luz para nós o povo trabalhador de bem…Bandido não aceita isso!

Daniela

Puxa, finalmente alguém com lucidez. Já vi gente comparando os juízes que recebem auxílio moradia aos corruptos. Oi??? Você até pode Questionar a moralidade, mas é benefício legal, de quem suou muito para chegar lá (concurso para juiz é dificílimo). Ou a meritocracia existe somente para a iniciativa privada? O juiz tem que passar necessidade financeira? Então, para que ele vai dedicar sua vida para isso? A quem interessa esse discurso? Pra mim fica claro, somente aos corruptos que desviaram milhões dos cofres públicos.

Isamar Caetano

Está errado, sim. Independentemente de quem o pratique. O problema é que o País sempre procurou, e procura até hoje, “salvadores da Pátria”. O auxílio moradia pode não ser ilegal, mas é tremendamente IMORAL. E quem quer vestir a capa da “moralidade salvadora do País” que se comporte de acordo. E defender que o “baluarte da moral e salvação” possa adotar critérios de moralidade PRÓPRIOS é mais indecente e imoral ainda.

Gilberto

Problema de combater uma corrupção insitituída desde o nosso descobrimento por Cabral, em 1500, é que as instituições não se rebelam e todas passam a ser “instituições “do” governo” e não Insituições do Estafo. Aí pergunto: como a sociedade de cidadões comuns e ordeiros pode organizar de forma rápida para enfrentar o poder corrupto constituído, tendo que enfrentar o poderoso arsenal do Estado formal instituído desde os primórdios e corrompido, obediente aos reais transgressores da Lei? Como bancar este custo financeiro? Talvez no voto esperançoso! Mas e se os votos são manipulados, comprados e bla, bla, bla pelo poder corrupto… Leia mais

Paulo

Se esses juízes fosse tão imparcial já teria aprendido José Sarney, Aécio Neves entre outros pq não tem justiça pra essas pessoas só tá tendo pra alguns quando eu vê um juiz que não seja partidário ai sim isso é justiça

Di Fig

Tratam-se de agentes do judiciário e MP movidos exclusivamente pela Política. Não são técnicos e são moralmente questionáveis na medida em que ferem o principio da moralidade ao receberem auxílio-moradia sem ser legítimo. A foto do Moro dando gargalhada com o Aécio, o juiz Bretas segurando um fuzil e o Dalagnol na capa da IstoÉ e apresentando o famoso Power point geram vergonha alheia em qualquer pessoa com um pingo de discernimento.

Francisco Tony Mendes alves

São um bando de usurpadores do dinheiro público sim. Já dizia um ditado muito antigo aqui entre nós reles mortais: juiz acha que é Deus e desembargador tem certeza. Ganham muito sim. É para que? Para venderem Caldas a favor de quem paga mais, para defenderem ricos e poderosos. Em suma pagamos caro, pagamos muito caro para ferrarem ainda mais com a nossa vida. Os homens que sob a tóga de um guardiões da moralidade e da justiça nada mais fazem do que acumular riquezas com o dinheiro do povo. Onde já se viu ter a revelar de falar que… Leia mais

Paulo Rosa

Não há imaculados no Brasil, há uma grande diferença entre justiça e direito. Os juízes são do direito, não da justiça. Há uma.a imensa falta de moralidade que é denunciada pelo MP, pelo Judiciário, mas ela é variável conforme interesses. Quando pegos, os paladinos sentem-se injuriados. É justo um ganho em auxílio moradia que representa a renda familiar de 70% da população brasileira? Justiça é o que o Brasil não conhece desde sua criação. Defender a desigualdade de direitos é ser injusto. Só a “elite” que odeia o povo defende judiciário sem moral.

Jorge Fernandez

A mídia paga por quem?

Mário Romano Filho

Querem a todo custo encontrar erro que justifique outro erro mas com uma grande diferença: um que bem ou mal é legal, e o outro crime de roubo previsto desde os Mandamentos de nossa existência!

Nilo

Baboseira sem fim, apoio ao imoral…. Ñ merece comentários….

Castilho

Receber auxílio moradia de 4 a 7 mil tendo casa própria não é corrupção? Cria vergonha rapaz

Carlos Alberto de Paula e Silva

É verdade , existe muita simpatia pelo ladrão, claro que precisamos urgente de uma mega operação lava Toga, mais este grupo tem um mérito enorme pelo bem do Brasil.

Andrea

Excelente opinião. Compartilho do mesmo pensamento. Devemos corrigir o que está errado no caso dos juízes, mas compara los a esta corja de bandidos, encabecados pelo crápula do Lula, e demais.

Leandro Bello

Moralismo?!! Eu li isso? Quer julgar os outros, não tenha telhado de vidro, porque vai vir pedradas.

João

Parabéns, cara, por defender uma operação que se baseia antes tudo no moralismo (e não na técnica jurídica) e depois reclamar que os deuses, ops, “juristas” que dela participam estão recebendo um julgamento moralista da mídia e da população. Quem planta vento colhe tempestade.

Enver

Acredito que o fato de receber o auxilio moradia não é ilegal. Uma vez que foi autorizado por superiores. Porém considero imoral e avalio que é uma forma de manipular a lei para proveito próprio. Vi a matéria do Desembargador que possui 60 imóveis no Município onde atua e faz questão do benefício. Temos que fiscalizar todos e pleitear o fim de abusos de políticos e legisladores.

Helio

Boa e compridíssima piada. Então, os cidadãos Sérgio Moro, Bretas e Dallagnol estão acima da Lei e bons costumes? Os heróis moralistas deste Brasil moderno – medieval podem ser imorais.

Ramiro Schwarzenegger

Pense num trabalho!
Quebraram o País, faliram as grandes empresas e entregaram nossos segredos estratégicos de Nação!
Hoje voltamos a ser um Bananal!

Leonardo

Mas o moralismo que denuncia foi utilizado pelos membros do judiciário, esperta e oportunamente para construir as circunstâncias capazes de amenizar os excessos que eles cometeram. Quem disser que não houve é adepto da sanha justiceira que essa imprensa de que fala deu voz, aproveitando o timing para lucro$… O fato é que agora moral e direito não é um casamento que vem ao caso. A imprensa joga sempre, ela é efeito colateral. Cada vez menos independente.

anderson

E eu falo o queê? assalariado R$ 954,00 sem auxilio moradia.(obs me encontro desempregado com duas criancas pequenas 7 e 3 anos.) se eles prega a moralidade aceito a doacao do auxilio so um meses so da pra mim sobreviver ums 5 meses.

Helder Jose Borba Campos

Defender os três patetas a serviço de destruir a economia do nosso país, deve ser no mínimo um exercício profissional bem lucrativo, já que se expor e esse ridículo deve pesar muito na consciência de quem se propõe a isso.
O Brasil estava se tornando uma nação respeitada, com uma economia forte, e depois da atuação desastrosa da lava jato comandada por Sérgio Moro e sua trupe, está nos restando os escombros, do que a pouco tempo atrás era uma esperança vibrante de desenvolvimento econômico e social.

Fred

Estes bandidos de toga só precisam devolver o dinheiro do estado que roubaram.

suely kroling

Políticos também tem auxílio moradia.

jovem aprendiz

vcs do judiciario, sao uma vergonha para o pais. Quem realmente tem conhecimento juridico, entendera que o trio pateta, nao poderia ter feito mais mal ao Brasil. Mas enfim, o que esperar de um pais que o unico senso de justica e a opiniao propria. Sergio Moro e que nem praga ta em todo lugar e por onde passa deixa um rastro de destruicao. Esse procurador, o sr. power point, a procuradoria nunca foi tao mal representada. So porque os 15 minutos de fama passou, estao querendo achar culpados. Existem juizes que sao excelentes, mas sao aqueles que realmente trabalham,… Leia mais

Dioclides Quirino

Concordo plenamente com o criador do artigo em gênero dissertativo, pois a imprensa metódica deste país, não comporta a realidade que vivemos. Eles (a imprensa), querem manipular uma nação inteira com suas ideologias políticas. Cabe à nós cidadãos brasileiros , aprendermos a discernir entre o real e justo, e a fábula criada em cima de homens de reputação ilibada, que fazem um belíssimo trabalho para limpar, e mostrar quem são os homens que enganam e roubam os cidadãos honestos deste país. Parabéns é pouco ao senhores magistrados, aos agentes federais, que nos orgulham com seus honrados trabalhos.

Edgar

Não fosse a lava jato partidária/parcialíssima, até concordaria.

Ana Maria Santiago

O povo brasileiro eve se rebelar contra o Auxílio Moradia para Magistrados que miram cidade em que trabalha, mesmo dito como legal, não podemos aceitar por que é ilegítimo… Apenas para os que trabalham fora de seus dimicilios possam receber sem contar que o valor é considerado muito alto RS 4.337. Vamos acabar com essa roubalheira do erário público. Conheço Juiz que tem uma mansão no morro de uma das praias nobres da minha cidade que recebe auxIP moradia e ainda tem outros imóveis alugados…Enquanto milhares de mendigos moram nas ruas. Isso é corrupção também é para aqueles que são… Leia mais

Ana Maria Santiago

FIM DO AUXÍLIO MORADIA PARA OS MAGISTRADOS…NOSSO DINHEIRO ESTÁ SENDO ROUBADO.

FORA LUCIANO HUCK SUA PRAIA NÃO É A POLÍTICA. O POVO NÃO QUER SUA CANDIDATURA, A MÍDIA MAIS UMA VEZ ESTÁ TENTANDO ENFIAR DE GOELA ABAIXO O CANDIDATO DA GLOBO LIXO.
O POVO ESTÁ ESPERTORNARRA.

FORA HUCK!!!!

Arturo

Mídia de muitos poderosos, bem asquerosos, gostam mesmo de apoiar o errado, para corromper e praticar corrupção juntos, juntamente com uma grande maioria de vagabundos da política!! Depois, que a casa cair, pq vai, irão pedir liberdade de imprensa, a vá… Vergonhoso

Alezandre

O Brasil não precisa de presidente e nem dos políticos em geral, o Brasil precisa é destruir essa CONSTITUIÇÃO CORRUPTA,mascarada de DEMOCRACIA,que dar muita autoridade e direitos aos políticos e chefes.

Ulalah

O grande problema é a isenção total de impostos nesses auxílios moradias e outros quetais.

Enio

Pois é. Quanto a União e Estados jogam pela janela em favor desses componentes do judiciário brasileiro. Quantos hospitais poderiam ser construídos Brasil a fora. Não estão contentes com seu salário é simples peçam exoneração e vão para a iniciativa privada.

Arnaudo

Mídia podre e uma boa parte envolvidos tb.tudo com medo a maioria destes jornais são de políticos ladrões a ora deles vai chegar vão ser presos bando de canalhas.

Gilmar siuza

Meus parabéns prla bela reportagem, precisamos apoiar realmente as investigacões e dar credito aos nossos juizes e procuradores. Homens de coragem.

Paulo Roberto Leme

Basta colocar o dedo na ferida que todos passam a ser o inimigos .Em um país onde pessoas não fazem as 3 refeições no dia e um doente pelo SUS leva até 6 meses para realizar sessões de quimioterapia, eles acham que merecem tudo.lastimavel

Gabriel

Eles fazem um trabalho para reorganizar o país?
Vcs de fato não são de uma mídia alternativa!
Facistas imundos…

Joao Batista da costa

Em um país que escraviza seus trabalhos com um salário mínimo que é mas pra mínimo que salário realmente fica difícil pra sociedade entender como os poderes judiciário e o legislativo osurpam do direito de legislar em causa própria como se o restante da populacao nao existissem.

William Martins Lopes

Já passamos, neste país, do ponto em que a decência moral é inexiste. O articulista por certo concorda também como sendo o bordão do rouba, mas faz é outros semelhantes brocardos indecentes.
Me envergonho de ver um jornalista escrevendo com letras de conivência uma elegia de que não ser totalmente honesto , ser honesto em algum ponto, é honesto.
O senhor não representa o jornalismo e muito menos representa os cidadãos. Seja honesto pelo menos nisto, pois se sua honestidade e a dos citados comporta exceções, a minha não.
Nossa pátria não tem culpa de ter filhos bastardos.