Jornalista sofre assédio sexual e moral e é demitida por editor

A editora relata que, por ter resistido às investidas sexuais do editor-chefe, acabou por ser afastada da redação

Apontada como uma jornalista competente, Michelle Gotthelf foi demitida do jornal “New York Post”, de Rupert Murdoch. A ex-editora recorreu à Justiça, processando o jornal e o ex-editor Col Allan — que, mesmo afastado do comando editoral, continua dando as cartas. Ela alega que foi preterida nas promoções, acabado por ser afastada da redação, porque resistiu às investidas sexuais de Col Allan.

Col Allan e Michelle Gotthelf: o algoz e a vítima | Fotos: Reproduções

Col Allan chegou a ser defenestrado do cargo de editor-chefe, ao ser denunciado de assédio por Michelle Gotthelf (e por outra jornalista, que recebeu indenização, após recorrer à Justiça), mas ter sido uma mera jogada da cúpula da empresa. Porque, em seguida, voltou como consultor, dando ordens na redação, como se estivesse acima do novo editor, Keith Pool.

Disseram a Michelle Gotthelf que não se reportaria a Col Allan, mas o ex-editor continuou lhe dando ordens e a assediando moralmente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.