Jornalista morre como soldado no front da guerra da Rússia contra a Ucrânia

Oleksandr Makhov tinha 36 anos, era repórter de televisão e estava no front, como soldado, defendendo seu país

A Rússia de Vladimir Putin está perdendo uma guerra: o mundo não aceita seus argumentos para invadir a Ucrânia, um Estado soberano que não pode ser considerado agressor. Mas o ex-membro do KGB — aliás, ele próprio diz que, uma vez membro, não se deixa jamais a polícia política, hoje com o nome de FSB — está conseguindo um de seus objetivos: está demolindo parte da infraestrutura da terra de Nikolai Gógol e de Mikhail Bulgákov. A Ucrânia vai demorar anos para se reconstruir.

A Rússia de Putin está matando soldados e civis da Ucrânia, de maneira indiscriminada (edifícios residenciais e até escola têm sido atingidos pela artilharia russa). Oito jornalistas foram mortos. Um deles, Oleksandr Makhov, havia deixado a emissora de televisão para qual trabalhava para defender sua pátria como soldado. Ele morreu na quarta-feira, 4. Tinha apenas 36 anos e deixa um filho, Vladyslav Makhov.

Makhov foi atingido por um bombardeiro russo na região de Kharkiv.

Oleksandr Makhov: jornalista morto na Ucrânia | Foto: Reprodução

Quando a guerra começou, entre cobri-la como jornalista e defender seu país, Makhov ficou com a pátria. Era a segunda vez que se alistava para combater as forças pró-russas. Em 2014, batalhou pelas Forças Armadas da Ucrânia contra grupos separatistas, no Leste, insuflados pelo país de Putin.

Repórter de primeira linha, Makhov fez reportagens em áreas de conflito e esteve na Antártida. Era o repórter típico: apreciava ficar próximo dos fatos quentes. Uma de suas características era não se omitir. Ele trabalhou nos canais TV Ukraina e Ukraina 24.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky disse: “Patriota e sincero, e sempre sem vaidade. E ele estava entre os mais corajosos, entre os primeiros da fila”. O líder disse que a Ucrânia vai ganhar a guerra, o que “era o sonho de” Makhov.

O porta-voz do governo de Odessa, Sergey Bratchuk, declarou: “Meu bom amigo Oleksandr Makhov, brilhante jornalista, voluntário e corajoso soldado, deu a vida defendendo a Ucrânia”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.