Euler de França Belém
Euler de França Belém

Jornalista de televisão é presa sob suspeita de ligação com o PCC

Luana Don, ex-repórter do programa “Superpop”, da Rede TV!, seria pombo-correio de líderes do Primeiro Comando da Capital que estão soltos com os que estão presos

O que faz uma profissional qualificada, com presença ativa na televisão, se tornar criminosa de alto quilate? Talvez dinheiro fácil e, quem sabe, dívidas em excessos (dado um padrão de vida acima das posses). A jornalista Luana de Almeida Domingos, conhecida como Luana Don, foi presa pela polícia do Rio de Janeiro na terça-feira, 4, em Ilhabela (SP), sob suspeita de ligações com o Primeiro Comando da Capital (PCC). Ela estava foragida. A Justiça emitiu um mandado de prisão contra a repórter. Quem desse informações precisas sobre seu paradeiro receberia 50 mil reais. Não se sabe se o pagamento foi feito.

Luana Don foi repórter do programa “Superpop”, da Rede TV!. A jornalista, segundo a revista “Veja”, integra uma célula do PCC de nome “sintonia dos gravatas”. Segundo a informação da polícia, a profissional seria uma espécie de “pombo-correio” dos integrantes do PCC no Rio de Janeiro e São Paulo com os líderes da organização que estão presos.

A imprensa não publicou o outro lado, quer dizer, as explicações de Luana Don ou de seus advogados.

O PCC opera no tráfico de drogas e outros setores da alta criminalidade.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.