Euler de França Belém
Euler de França Belém

Folha confirma que governos petistas pagaram R$ 364 mil a “jornais fantasmas” no ABC paulista

Presidente Dilma Rousseff e Lula: governos do PT pagaram mais de 350 mil reais a jornais inexistentes

Presidente Dilma Rousseff e Lula: governos do PT pagaram mais de 350 mil reais a jornais inexistentes

Na edição desta segunda-feira (12/2), o jornal Folha de S. Paulo confirma denúncias publicadas pelo próprio diário em 2012. Um relatório feito pela Presidência em 2013 confirmou os indícios de que o governo federal pagou anúncios a jornais que não existem no ABC paulista.

De acordo com o relatório de auditoria da Secretaria de Controle Interno da Presidência apresentado à Folha, entre 2008 e 2012 (durante os governos do ex-presidente Lula e da atual mandatária petista, Dilma Rousseff), a Secretaria de Comunicação Social da Presidência pagou R$ 364,6 mil a cinco jornais do Grupo Laujar de Comunicação S/A, de São Bernardo do Campo.

Os auditores concluíram que os jornais “resumem­se a quatro páginas cada um”, com notícias repetidas, cujas “informações e imagens” são “cópias de reportagens de sites de notícias sem atribuição [de] créditos”, aspectos que seriam “indícios de fraude”.

Segundo a Folha, no endereço da sede do grupo, os fiscais encontraram um “sobrado residencial”. Os vizinhos do suposto parque gráfico desconheciam a existência de atividades no local, afirma o texto.

“Os auditores também visitaram 35 bancas de jornal e contataram outras 21. A única que conhecia um dos títulos investigados, o “Jornal do ABC Paulista”, do qual havia recebido dois exemplares para venda naquele dia, fora indicada pelo dono da Laujar”, expõe o jornal.

O relatório conclui que “os periódicos entregues como prova à Secom foram forjados”. A declaração em cartório sobre a tiragem dos jornais, diz o texto, “é falsa”.

Em 2012, a Folha teria divulgado que a Secom gastara, desde 2011, R$ 135,6 mil para anunciar nesses jornais. Em 2014, revelou que, entre 2004 e 2012, estatais federais pagaram R$ 1,3 milhão à empresa. A reportagem, que descrevia os jornais com as mesmas características apontadas no relatório, mostrava que eles não eram vendidos nem tinham registros conhecidos.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.