Blogueiro fez a acusação porque o cantor e compositor baiano manteve relacionamento sexual com Paula Lavigne quando ela tinha 13 anos

Paula Lavigne e Caetano Veloso se casaram e tiveram filhos

A Justiça do Rio de Janeiro condenou Flavio Morgenstern a pagar uma indenização no valor de 120 mil reais ao cantor Caetano Veloso. A juíza Flávia Gonçalves Morais Alves, da 14ª Vara Cível, frisou, na sentença, que o blogueiro “instigou que seus seguidores viralizassem a hashtag #Caetanopedófilo e estes, estimulados com a convocação aberta para hostilizar e ofender o autor, responderam imediatamente, espalhando uma onda de ódio e ofensas contra o artista”. A história ocorreu em 2017.

O Movimento Brasil Livre (MBL) divulgou nas redes sociais que o cantor baiano havia cometido pedofilia por ter mantido relação sexual com Paula Lavigne quando ela tinha 13 anos. Na época, Caetano Veloso tinha 40 anos. A empresária e o artista processaram o MBL e o assunto bombou no Twitter.

A “Folha de S. Paulo” sublinha que, “à época do casamento de Caetano e Lavigne, em 1986, contudo, não havia a atual previsão de crime nas relações sexuais entre maiores e menores de 14 anos — a discussão era caso a caso, a cargo do juiz, com base no comportamento do/da menor”.