Há quem postule que Léo Dias é jornalista e, ao mesmo tempo, “fofocalista”. Independentemente de como é visto pelos coleguinhas, o colunista social, um vasculhador dos bastidores, é muito lido. Suas notícias e, às vezes, quase-notícias repercutem em sites pouco afeitos ao “fofocalismo”. Ele não deixa ninguém indiferente. Incomoda.

Comenta-se que Léo Dias tinha um salário de 100 mil reais no Metrópoles, de Brasília, com direito a equipe de apoio. Salário que nem ele nem o portal nunca confirmaram. Na segunda-feira, 15, o jornalista anunciou que está deixando o Metrópoles, sua casa profissional desde 2020, no dia 31 desde mês. Consta que não foi demitido. Teria pedido para sair.

“Entrei no portal com a missão de escrever notícias exclusivas e produzir um jornalismo audiovisual forte, tanto no Youtube como nas redes sociais. Hoje, três anos depois, me despeço com o sentimento de dever cumprido”, disse, no Instagram, Léo Dias. “O Metrópoles é a minha casa e nunca vai deixar de ser, mas agora chegou a hora de partir para um voo solo.”

O voo solo de Léo Dias

Léo Dias criará seu próprio espaço na internet ou será contratado por outro jornal ou portal? Ele não esclareceu. Mas “voo solo” sugere que pode se tratar de um negócio próprio.

Durante certo período, o passe de Léo Dias era disputado quase a tapa por alguns jornais. Porque sua coluna é lidíssima.