Diretor da TV Câmara agride jornalista, que fica traumatizada

Renata de Paiva procurou a emissora, pois queriam imagens feitas por ela, mas acabou agredida por Francisco Rodrigues Neto

A jornalista Renata Fernandes de Paiva dirigiu-se à TV Câmara, da Câmara Municipal de Natal (RN), e pediu para pegar uns vídeos de sua autoria. No lugar de receber as imagens, a profissional, que é comissionada num gabinete do Legislativo da capital potiguar, foi, conta ela, agredida por seu ex-chefe Francisco Rodrigues Neto. “Ele já partiu para cima de mim com toda a agressão, pegou os meus dois braços, me deixou com vários hematomas”, sublinha. O fato aconteceu no dia 19 deste mês.

“Apenas fui pedir um material meu que está dentro da TV (Câmara). Eu fiquei muito mal, ainda estou muito mal emocionalmente, porque essas coisas não são só físicas, elas causam dano psicológico muito grande. Eu me consultei com uma médica que me prescreveu uns remédios para eu poder me acalmar e dormir. Há sete dias que não consigo dormir”, relata Renata de Paiva. A jornalista afirma que, ante o trauma, teve de buscar apoio psiquiátrico.

Renata Fernandes Paiva: agredida pelo ex-chefe | Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte trata o caso como “lesão corporal e ameaça”.

Inicialmente, por receio de perder o emprego, Renata de Paiva havia decidido não denunciar o agressor. Mas seu advogado aconselhou-a a registrar uma ocorrência e denunciar o fato publicamente. “Fiquei com medo de sofrer represália, mas meu advogado me recomendou denunciar e divulgar. Tenho um laudo, fiz boletim de ocorrência e vou tomar todas as medidas judiciais cabíveis. Ele está afastado da TV. Eu tenho duas testemunhas. E foi isso que aconteceu, única e exclusivamente porque eu pedi o meu material de trabalho de pesquisa de volta.”

Renata de Paiva acrescenta: “A gente que é mulher… sempre tem alguém querendo culpar a vítima: ‘ah ela forçou isso’. Eu acho que agressão à mulher tem que ser denunciada”. Funcionários da TV Câmara Natal defenderam o diretor da emissora, alegando que a jornalista adotou um atitude “agressiva e invasiva “ e “precisou ser conduzida para fora do recinto pela Guarda Legislativa da Câmara”. Os aliados do chefe sugerem que as imagens dos hematomas que Renata de Paiva divulgou são “incompatíveis com a realidade dos fatos”. Eles acrescentaram: “Nós, funcionários da emissora legislativa, vimos a público prestar nosso apoio total e irrestrito ao diretor Rodrigues Neto das acusações infundadas contra ele”.

Francisco Rodrigues Neto já foi intimado pela Polícia Civil. A Câmara Municipal ainda não enviou imagens à 1ª Delegacia Distrital de Natal. “O Globo” tentou contato com a direção da Câmara Municipal e com o agressor, que foi afastado do cargo, mas eles não responderam às ligações. Mas um grupo de funcionários, talvez orientados pelo diretor ou por algum político, já fez a defesa do agressor, minimizando a violência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.